Erasmus: Adeus papel, Olá Era Digital!

Estudantes internacionais 2015

Projeto pretende possibilitar a troca de informações de estudantes de mobilidade, de forma totalmente eletrónica. (Foto: Egídio Santos/U.Porto)

Todos os anos, milhares de estudantes atravessam a Europa ao abrigo do mais famoso programa europeu de mobilidade estudantil. O problema é que com eles viajam também montes de papelada e burocracia que têm que ser tratados nas instituições de origem e de destino. É a pensar nisso que a Universidade do Porto, em parceria com outras instituições europeias, está a desenvolver o Erasmus Sem Papel (EWP), um projeto internacional que visa ligar os sistemas de informação das diferentes instituições de Ensino Superior a nível europeu, de modo a possibilitar a troca de informações de estudantes de mobilidade, de forma totalmente eletrónica.

A ser desenvolvida por um consórcio de 11 instituições parceiras – entre instituições públicas, instituições de Ensino Superior e empresas – de oito países europeus e coordenado pela Universidade de Gent (Bélgica), a rede EWP apresenta-se como a primeira tentativa de padronizar a transferência de dados de estudantes de mobilidade. A abordagem inovadora do projeto consiste assim no seu potencial sem precedentes de ligar as Instituições de Ensino Superior numa rede eletrónica global, permitindo assim uma redução substancial de custos, a crescente eficiência do trabalho e a melhoria do acesso aos dados dos estudantes, em toda a Europa.

Atualmente, mais de 5000 instituições de ensino superior europeias detêm a “Carta Europeia Erasmus +”, estando por isso habilitadas para o intercâmbio de estudantes, no âmbito do popular programa Erasmus +. E se muitas universidades – como a U.Porto – já utilizam sistemas de informação avançados, que permitem muito poucas trocas de dados em papel, a maioria das instituições está ainda a utilizar documentos em papel e a enviar informações em formatos pouco práticos. Ao ponto de quase 90% considerarem a carga de trabalho que envolve a gestão do programa Erasmus, alta ou muito alta, e mais de dois terços identificarem um aumento da carga de trabalho com a introdução do novo programa Erasmus +.

Aquilo que o EWP se propõe a implementar será então uma estrutura que permita levar à migração permanente do mundo papel para o mundo eletrónico dos dados das mobilidades, trazendo o Erasmus + para uma nova era baseada em tecnologia/sofware de última geração. Entre as mais-valias desta rede descentralizada incluem-se a melhoria nos processos administrativos para as Universidades, a agilização dos processos e dados das mobilidades, bem como uma gestão mais eficiente e mais ecológica do programa Erasmus +.

O EWP é um projeto financiado pela Comissão Europeia através do programa Erasmus+ (Ação Chave 3 – Reforma de Políticas).

Mais informações em http://www.erasmuswithoutpaper.eu/