Cientistas de topo mundial partilham descobertas no Porto

Miguel Nicolelis

Miguel Nicolelis liderou a construção do exosqueleto que permitiu a um paraplégico dar o pontapé de abertura do Mundial de Futebol 2014, (Fotos: DR)

O neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis, considerado um dos vinte maiores cientistas do mundo pela revista “Scientific American”, e a geneticista inglesa Mary Hebert, autora de uma técnica de fertilização in vitro pioneira, integram o grupo de cientistas que vão estar no dia 24 de julho, pelo Salão Nobre do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar / Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto (ICBAS/FFUP), para apresentar os seus trabalhos de investigação em biologia, no âmbito do Simpósio Anual do GABBA 2015, organizado pelos estudantes do Programa Graduado em Áreas de Biologia Básica e Aplicada da U.Porto.

Ao longo do dia (das 9h00 às 18h45), seis cientistas de renome internacional terão a oportunidade de discutir as implicações utópicas das suas descobertas em domínios tão alargados como a astrobiologia, microbiologia ambiental, biologia sintética, interface cérebro-máquina, medicina reprodutiva e envelhecimento. Dedicado ao tema “Science, Society and Utopia”, o simpósio tem entrada livre e é direcionado a toda a comunidade académica do Porto.

Entre os palestrantes destaca-se então o nome de Miguel Nicolelis, neurocientista da Universidade de Duke que se tem notabilizado pelo desenvolvimento de próteses neurais (neuropróteses ou interfaces cérebro-máquina) para a reabilitação de pacientes que sofrem de paralisia corporal. Responsável pela descoberta de um sistema que possibilita a criação de braços robóticos controlados por meio de sinais cerebrais, Nicolelis liderou a construção do exosqueleto que permitiu a um paraplégico dar o pontapé de abertura do Mundial de Futebol 2014, ano em que integrou a lista de 50 personalidades mundiais do ano segundo a rede noticiosa The Verge.

Muito aguardado será também o seminário liderado por Mary Herbert, professora de Bioogia Reprodutiva e investigadora da Universidade de Newcastle. Herbert foi pioneira no desenvolvimento de uma técnica de fertilização in vitro – recentemente aprovada no Parlamento Britânico. – que recorre a material genético de três pessoas para evitar a transmissão de doenças genéticas mitocondriais à descendência.

Para além dos seminários, cuja moderação ficará a cargo de nomes como Claudio Sunkel (diretor do IBMC) ou do físico Carlos Fiolhais (Universidade de Coimbra), o programa do GABBA Annual Symposium 2015 inclui ainda um debate sobre o contributo da ciência e o papel da sociedade na aproximação de conceitos utópicos à realidade.

A participação é livre mas requer inscrição prévia no website do evento. Os participantes têm a oportunidade de ganhar um ano de assinatura gratuita do software de gestão de bibliografia Papers.