Carlos Moedas destaca a U.Porto como polo de excelência na Europa

CarlosMoedas01

Carlos Moedas foi recebido pelo Reitor da U.Porto e pelo Presidente da Câmara Municipal do Porto.

A U.Porto é a segunda universidade da Europa com maior número de verbas obtidas através de projetos financiados pela União Europeia. Quem o declarou foi o novo Comissário Europeu da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, na sua primeira visita oficial a uma instituição portuguesa.

Durante todo o dia 12 de dezembro, Carlos Moedas conheceu de perto as várias infraestruturas de ciência, inovação e tecnologia da Universidade Porto, numa visita de sete horas que percorreu 10 laboratórios e centros de apoio à inovação da Universidade do Porto.

A escolha da Universidade do Porto para a primeira visita oficial do Comissário Europeu da Investigação, Ciência e Inovação em Portugal foi explicada pelo próprio em declarações à comunicação social: «O Porto tem sido um polo de excelência. Quando olhamos para aquilo que foi o quadro da Europa, a U.Porto é a segunda universidade que conseguiu, através da sua excelência e dos seus projetos, receber maior número de verbas da Europa».

Carlos Moedas chegou mesmo a apontar a Universidade do Porto como um dos principais motores da reputação internacional de Portugal: «Aqui no Porto temos pessoas que são de nível global, ou seja que estão aqui mas podiam estar em qualquer parte do mundo e decidiram estar aqui. É essa imagem que eu como português gosto de dar lá fora porque vejo que Portugal está a caminhar de forma extraordinária».

CarlosMoedas02

O Comissário Europeu conheceu de perto o trabalho desenvolvido por alguns dos centros de investigação da U.Porto.

A visita do Comissário Europeu teve início no edifício central do UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da U.Porto, onde Carlos Moedas conheceu alguns exemplos das 185 startups ali instaladas e que são já responsáveis pela criação de cerca de 1500 novos postos de trabalhos qualificados na cidade do Porto.

O périplo continuou depois no outro lado da rua, onde Carlos Moedas pôde acompanhar a evolução da empreitada de construção da futura sede do I3S – Instituto de Inovação e Investigação em Saúde, que irá congregar o trabalho e os recursos do IBMC, INEB e IPATIMUP.

De seguida, o Comissário Europeu pôde conhecer em pormenor os resultados da investigação e inovação produzidas pelo Instituto de Engenharia e Sistemas de Computadores (INESC TEC) e pelo Instituto de Engenharia Mecânica e Gestão industrial (INEGI).

O percurso continuou, já depois do período de almoço, pela Faculdade de Engenharia, mais concretamente pelos laboratórios de Manuel Alves e Adélio Mendes, investigadores a quem foram atribuídas bolsas do European Research Council (ERC), passando depois pelas obras de construção do Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, onde a curto prazo ficará instalado o Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR).

CarlosMoedas05

Carlos Moedas teve ainda a oportunidade de contactar com alguns dos investigadores da U.Porto distinguidos com bolsas do European Research Council (ERC).

A visita de Carlos Moedas terminou na Faculdade de Ciências, onde o Comissário Europeu conheceu o trabalho dos investigadores do REQUIMTE – Rede de Química e Tecnologia, do Departamento de Física e Astronomia e do Centro de Materiais da Universidade do Porto (CEMUP).

Organizada a pedido do próprio Comissário Europeu, a visita foi estruturada para demonstrar os resultados de projetos de investigação e inovação da U.Porto em áreas estratégicas para a Europa (como a Energia, o Mar e a Saúde), projetos de fomento do empreendedorismo e da ligação Universidade-Indústria e projetos financiados pela União Europeia de elevado valor científico em investigação fundamental e aplicada.

  • Fernando Mota

    Qualqyer alusão feita por esse senhor é um atentado à ética!