Alumni da U.Porto na liderança da Fundação de Serralves

Ana Pinho Macedo Silva

Ana Pinho Macedo Silva (Foto: Miguel Nogueira/Porto.)

A economista Ana Pinho Macedo Silva, antiga estudante da Faculdade de Economia da Universidade do Porto (FEP), é a nova presidente da Fundação de Serralves para o triénio 2016-2018. Da nova administração, e na qualidade de representantes do Estado, farão ainda parte os nomes do historiador José Pacheco Pereira e da antiga ministra da Cultura Isabel Pires de Lima, também eles antigos estudantes da U.Porto.

“Desde sempre ligada ao fenómeno cultural e às artes”, a economista eleita pelo Conselho de Administração de Serralves para suceder a Luís Braga da Cruz integra aquele órgão da fundação desde 2010 (ocupava o cargo de vogal) e a Comissão Executiva desde 2013. No currículo de Ana Pinho Macedo Silva destaca-se ainda um MBA pela Cass Business School, um Corporate Finance Executive Programme pela London Business School, bem como ligações à Sociedade Nacional de Belas Artes, à Christie’s Education e ao Sotheby’s Institute.

Além das funções que desempenha na Fundação Serralves, Ana Pinho Macedo Silva, 48 anos, “é também administradora da Oporto British School, tendo pertencido à direção da Associação Comercial do Porto e desempenhado funções de CEO da UBS Portugal e foi membro da comissão executiva da UBS España”, refere a Fundação de Serralves em comunicado.

Jose-Pacheco-Pereira

José Pacheco Pereira (Foto: DR)

Já a escolha dos nomes de Pacheco Pereira e Pires de Lima coube ao Governo, a quem compete designar dois dos administradores de Serralves. Uma decisão justificada pelo Executivo pelo facto de se tratarem de “dois intelectuais portuenses de reconhecido mérito”.

Isabel Pires de Lima

Isabel Pires de Lima (Foto: Egídio Santos/U.Porto)

Licenciado em Filosofia pela Faculdade de Letras da U.Porto (FLUP), José Pacheco Pereira é um reconhecido historiador, professor universitário, político e comentador político, sendo ainda membro do Conselho Gerla da U.porto. Já Isabel Pires de Lima é professora catedrática da Faculdade de Letras da U.Porto, onde se licenciou em Filologia Românica (1974) e doutorou-se em Literatura Portuguesa, tendo-se especializado na obra de Eça de Queirós. Entre 2005 e 2008, assumiu o cargo de ministra da Cultura do XVII Governo Constitucional de Portugal.