André Sousa

(Foto: Diário de Notícias)

Discreto, de pensamento rápido e apaixonado pelo xadrez. Assim se caracteriza André Sousa, estudante do 1.º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) que, com apenas 17 anos e cinco meses, se sagrou, recentemente, o mais jovem campeão nacional de xadrez de sempre.

André Sousa começou a jogar xadrez com apenas cinco anos, curiosamente ensinado pelo irmão mais velho, na altura com oito. Como o gosto pelo jogo era mútuo, a paixão pelos tabuleiros foi aumentando. Tanto que, com apenas sete anos, venceu a primeira prova oficial – o Nacional de Jovens – em que participou. A partir daqui, os “xeque-mate” não mais pararam, mesmo quando competia com rivais mais velhos. Um caminho que culminou em setembro de 2017, em Vila Nova de Gaia, com a vitória no Campeonato Nacional Individual Absoluto, onde superou, por seis meses, o anterior campeão mais jovem de sempre.

Para o mestre internacional de xadrez (título vitalício concedido pela Federação Internacional de Xadrez) e futuro engenheiro electrotécnico, conciliar a Engenharia com o Xadrez torna-se até “um pouco complementar”, pois ambos requerem um bom raciocínio. “Quando for grande”, André gostava de trabalhar em robótica, mas tem noção da dificuldade em cumprir esse sonho uma vez que “só os melhores do curso irão conseguir aceder à área”.

Nos tempos livres, o xadrez está sempre presente na vida de André Sousa. Pelo meio, gosta de jogar computador, de ler, e de ouvir música, de preferência ao som do rapper Eminem,

Naturalidade? Porto

Idade? 17 anos

De que mais gosta na Universidade do Porto?

Falando pela minha faculdade, gosto muito dos espaços de estudo disponíveis aos alunos. Penso que são bem equipados e de acordo com as necessidades.

De que menos gosta na Universidade do Porto?

Bem, estou na Universidade há apenas alguns meses, portanto para já ainda não encontrei nada que me desagrade.

Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto?

Como não encontrei nada que me desagradasse, não tenho nenhuma ideia para melhorar a Universidade.

Como prefere passar os tempos livres?

Passo grande parte do meu tempo livre a jogar no computador, quer xadrez quer outros jogos. Gosto também de ler, apesar de ultimamente não o ter feito com muita frequência. A música acompanha-me sempre que posso ouvi-la!

Um livro preferido?

Não consigo escolher um preferido, gostei bastante das coleções “ Maze Runner”, “Eu sou o número 4”, “Senhor dos Anéis”…

Um disco/músico preferido?

Eminem, Tupac!

Um prato preferido?

Gosto de muitos, por exemplo francesinha, massa à lavrador, cozido à portuguesa… Como sopas gosto bastante de canja de galinha, sopa de pedra, caldo verde…

Um filme preferido? 

Há meia dúzia de filmes de que gosto bastante, mas o que me ficou mais marcado foi “ Ásterix e Óbelix Missão Cléopatra” pela peça de arte de comédia que é o filme.

Uma viagem de sonho (realizada ou por realizar)? 

Não tenho muito interesse por viagens, mas penso que uma viagem para um grande torneio(como já tive o ano passado para o Azerbeijão), ou para ver um concerto do Eminem, independentemente de onde fosse, já seria considerada uma viagem de sonho, mais pelo motivo da viagem do que pela viagem em si.

Um objetivo de vida?

Manter-me fiel a mim mesmo e às minhas ideias!

Uma inspiração? (pessoa, livro, situação…)

Tenho algumas pessoas que posso dizer que são a minha inspiração. A minha família, claro,e em particular a minha irmã pela enorme capacidade de trabalho que tem e demonstrou na faculdade. Um pouco pelo mesmo motivo, o meu amigo António que está a estudar na Faculdade de Medicina [FMUP] e é uma das melhores pessoas que já conheci. Um pouco mais exterior ao meu círculo próximo, o meu músico preferido, o rapper Eminem, por ser uma prova viva que apesar de todas as adversidades que se possa ter na vida, é possível, com perseverança e trabalho, atingir os sonhos e o sucesso.

O projeto da sua vida…

Não tenho nenhum projeto que demore uma vida a conseguir. Penso que gostaria de um dia escrever um livro. Claro que neste momento o meu “projeto de vida” é conseguir vir a trabalhar na área do meu interesse!

O grande objetivo a cumprir no âmbito da prática do Xadrez?

Tornar-me grande mestre.