U.Porto lidera candidaturas portuguesas ao “Erasmus” ibérico

estudantes ibéricos

Programa de mobilidade pioneiro será lançado já no letivo 2014/15 e destina-se a estudantes de pós-graduação, docentes e investigadores.

A Universidade do Porto foi a instituição de ensino superior portuguesa que registou mais candidaturas à primeira fase do IACOBUS, um programa de intercâmbio com características semelhantes ao conhecido ERASMUS e que, a partir do ano letivo que agora se inicia, vai promover a mobilidade de professores, investigadores, mestres, doutorados e pessoal administrativo entre onze universidades do Norte de Portugal e da Galiza.

Das 73 candidaturas provenientes de universidades portuguesas, 18 têm na origem na U.Porto, que é seguida pela Universidade do Minho, com 15, e pelo Instituto Politécnico de Viana do Castelo, com 13. Ao todo, o Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial – Galiza Norte de Portugal (AECT-GNP),  entidade que gere o programa, registou 187 candidaturas – número que “ultrapassou todas as melhores expectativas” -, 120 das quais para pessoal docente e investigador.

O IACOBUS resulta de uma parceria pioneira entre as universidades de Santiago, Corunha e Vigo (Espanha) e as do Porto, do Minho e de Trás-Os-Montes e Alto Douro, da Universidade Católica do Porto e dos institutos politécnicos do Porto, Viana do Castelo, Bragança e do Cávado e do Ave (Portugal). A ideia passa por “fomentar a cooperação e a mobilidade académica no espaço universitário luso-galaico para promover projetos formativos em comum e de investigação científica”, projeta o AECT-GNP.

No caso da U.Porto, o IACOBUS é mais uma oportunidade para reforçar uma aposta na internacionalização que, todos os anos, tem permitido enviar mais de mil estudantes para universidades parceiras ao abrigo de programas de mobilidade. “A cooperação transfronteiriça é muito importante. A cooperação entre os povos é a forma de vivermos em paz e em desenvolvimento”, defendeu o antigo reitor da Universidade do Porto, José Marques dos Santos, por ocasião da apresentação do programa, em janeiro passado.

Devido ao elevado número de candidaturas, a  “primeira vida” do IACOBUS terá uma segunda fase de candidaturas em novembro. O projeto arranca ainda no ano letivo 2014/2015 e vai destinar 150 mil euros de apoios aos participantes.