U.Porto é das universidades com maior sucesso no Erasmus Mundus

ErasmusMundus3

O Erasmus Mundus promove a mobilidade entre estudantes da UE e países não europeus.

A Universidade do Porto participa em praticamente um terço de todos os projetos recentemente aprovados pela União Europeia para fazer parte do programa Erasmus Mundus – Ação 2. Dos 31 projetos europeus aprovados, a Universidade do Porto participa em 10, um dos quais como coordenadora.

Desde o início do programa, em 2007, a Universidade do Porto foi selecionada como coordenadora de 9 projetos e como parceira em 46, o que a coloca como líder de participação portuguesa no Erasmus Mundus e como uma das mais ativas universidades europeias neste programa.

De facto, a U.Porto é a terceira universidade europeia com maior número de coordenação de projetos, apenas atrás das universidades de Lund (Suécia) e Gent (Bélgica) e bastante à frente da segunda universidade portuguesa melhor classificada, a Universidade de Lisboa, que se queda pelo 33.º lugar europeu, com um total de três coordenações de projetos.

Em número de projetos participados, a U.Porto é a quinta universidade europeia mais ativa com um total de 46 parcerias, destacando-se novamente entre as universidades portuguesas, onde a Universidade do Algarve ocupa uma distante segunda posição, com 23 parcerias.

Nesta última ronda de financiamento do programa Erasmus Mundus, apenas 31 das 150 candidaturas apresentadas à Comissão Europeia foram selecionadas, o que representa uma taxa de sucesso na ordem dos 20%. Já a Universidade do Porto apresentou-se como parceira de 33 candidaturas, registando uma taxa de sucesso de 30%, com um total de 10 candidaturas aprovadas.

ErasmusMundus

A U.Porto é umas das universidades europeias que mais estudantes recebe no âmbito do Erasmus Mundus.

O Erasmus Mundus é o programa da União Europeia para a cooperação e mobilidade no Ensino Superior com instituições de países exteriores à Europa, contribuindo desta forma para o desenvolvimento dos recursos humanos e das capacidades de internacionalização daquelas instituições e respetivos sistemas de ensino.

A Ação 2 do programa Erasmus Mundus visa especificamente o desenvolvimento de parceiras no âmbito de bolsas de mobilidade para todos os níveis da comunidade académica (estudantes, docentes, investigadores e trabalhadores não docentes). Cada projeto deve ter como base um consórcio que deve incluir um mínimo de cinco instituições de ensino superior de pelo menos três países europeus e um número de instituições de ensino superior das regiões alvo de cooperação. É dada especial atenção aos grupos desfavorecidos e populações em situação de vulnerabilidade.