Projeto da FBAUP acompanha abate de árvore centenária

fotografia-1A Câmara Municipal do Porto (CMP) lançou o desafio e a Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP) aceitou. Em causa estava o abate de uma sequóia gigante, com mais de 150 anos, do Jardim do Carregal.

A ação arranca às 19h00, com intervenções no Jardim, e, uma hora depois, acontece a inauguração de uma exposição na Galeria Painel. São trabalhos dos estudantes do Mestrado em Arte e Design para o Espaço Público da FBAUP em resposta ao repto lançado pela autarquia.

Face à necessidade de abater uma árvore centenária, do Jardim do Carregal, a CMP convidou a FBAUP a conceber um projeto artístico, a implantar no local, de forma a dar um destaque simbólico a esta sequóia. Na cidade, já existiram alguns exemplares da mesma espécie nos jardins do Palácio de Cristal, que foram morrendo com o tempo, sendo que, atualmente, existem apenas outros dois: um nos Jardins de Serralves e o outro no Jardim João Chagas, ou Jardim da Cordoaria (este último, com 26,3 m de altura e 1,5 m de diâmetro, foi plantado em 1867).

A sequóia gigante do Jardim do Carregal, com 25,8 m de altura e 1,18m de diâmetro, apresenta uma acelerada sintomatologia de declínio, irreversível, e a sua morte representa uma perda significativa no património arbóreo da cidade. Tendo em conta o seu caráter emblemático, a autarquia optou pelo aproveitamento da madeira para a construção de um elemento simbólico, capaz de perpetuar a memória da árvore na cidade.

O abate irá acontecer entre 1 e 4 de julho, momento que será registado pelos estudantes, e toda a intervenção culminará com uma exposição que inaugura dia 10 de julho, às 18h30, na Galeria Painel. No mesmo local será plantada uma nova sequóia.

Do desafio lançado pela Câmara resultou um primeiro momento de estudo da árvore e seu contexto, um workshop aberto ao público e há ainda um conjunto de atividades previstas, com o objetivo de fomentar o espírito de cooperação na intervenção em espaço público e o diálogo artístico e científico, de forma pluridisciplinar.