Professor da FLUP distinguido pela Universidade de Mainz

A universidade alemã destaca o "notável empenho" demonstrado de John Greenfield na internacionalização do ensino universitário".

John Greenfield, professor da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP), é o vencedor da primeira edição do Prémio Internacional Gutenberg Teaching Award, um galardão criado pela Gutenberg Lehrkolleg da Universidade de Mainz (Alemanha) para distinguir personalidades nos domínios das Ciências e das Artes que se tenham distinguido de modo inovador no Ensino Universitário.

A cerimónia de entrega do prémio, no valor de 10 mil euros, teve lugar no passado dia 24 de abril na Aula Magna da Universidade de Mainz, na presença do Reitor e dos Vice-Reitores da Universidade de Mainz, e da Diretora da FLUP, Fátima Marinho. Na ocasião, Stephan Jolie, Decano da Faculdade de Letras daquela Universidade, justificou a atribuição do galardão pelo “notável empenho” demonstrado de John Greenfield na internacionalização do ensino universitário”.

Jolia destacou ainda o “caráter modelar” da atividade do professor da FLUP na construção de um espaço europeu do ensino superior, patente na criação do GLITEMA (German Literature in the European Middle Ages), um Programa de Mestrado promovido pela U.Porto, em parceria com as universidades de Bremen e Palermo, que envolve atualmente um universo de 15 universidades. Desde o seu lançamento, em 2010, o curso contou com um financiamento integral da Comissão Europeia de quase quatro milhões de euros, no âmbito do programa Erasmus Mundus.

Filho de pai britânico e mãe alemã, John Greenfiled chegou ao Porto em 1981, iniciando aí uma ligação de mais de 30 anos à cidade e à Universidade. Com formação no campo da Língua, Literatura e Cultura Alemãs, dividida entre a Universidade de Gales e a U.Porto, acabaria por cumprir todo o percurso académico na FLUP (Licenciatura, 1983; Mestrado, 1985; e Doutoramento, em 1990), onde é Professor Catedrático desde 2005. Paralelamente, desenvolveu vasta atividade de investigação reconhecida internacionalmente nas áreas da Literatura Medieval Alemã, Francesa e Portuguesa, da Literatura Alemã dos séculos XIX e XX e das Relações Internacionais.

Às atividades de ensino e investigação científica, John Greenfield junta o desempenho de cargos administrativos de relevo à escala nacional e internacional. Para lá da coordenação do GLITEMA, é Presidente do Departamento de Estudos Germanísticos da FLUP (desde 2006), coordenou vários Grupos de Investigação no âmbito da FCT e foi Diretor do Curso de Línguas e Relações Internacionais, curso que iniciou e implementou na U.Porto. É ainda editor da série Studies in Literature (CITCEM / Peter Lang, Frankfurt / New York), membro da Comissão Editorial da prestigiada revista científica Germanistik, e Academic Expert of the European Commission.

  • Mário Pinto

    Felizmente a competência científica e pedagógica dos outros docentes envolvidos no GLITEMA não foi tão medíocre como a do “Professor Catedrático” John Greenfield. Tendo em conta o que é descrito nesta notícia, parece que a Comunidade Europeia, à diferença de muitos dos seus países membros, tem ainda suficientes recursos para se dar ao luxo de financiar “extravagâncias” deste tipo.

    • Lia Santos

      Não sei como é que investir na educação é uma “extravagância”, nem em que é que a “competência científica e pedagógica” do Professor Greenfield está a ser questionada.