David Peres

David Peres (Pessoa)A vida de David Peres tem “rolado” desde 2001 entre a Biologia, a Medicina e a prática de desporto adaptado. Mestre em Saúde Pública pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), terminou este ano o Mestrado Integrado em Medicina. Ao mesmo tempo, frequenta o Programa de Desporto Adaptado do Centro de Desporto da Universidade do Porto (CDUP-UP), onde pratica natação e musculação adaptada.

Ao longo deste percurso, o novo médico conciliou os estudos com a atividade profissional na Comissão de Controlo de Infeção e de Resistência aos Antimicrobianos do Hospital Pedro Hispano, tendo ainda pertencido ao núcleo executivo do Grupo Coordenador de Infeção da Administração Regional de Saúde do Norte de 2007 a 2014.

Em 2001, David Peres iniciou também o seu percurso na atividade associativa ao integrar os Órgãos Sociais da Associação Portuguesa de Vela Adaptada (Porto). Logo no ano seguinte passa a integrar a direção da RODAR (Associação Portuguesa de Lesionados Medulares), e em 2010 passa a fazer parte dos Órgãos Sociais da ANCI – Associação Nacional de Controlo de Infeção.

David PeresDurante esse tempo. David realizou o Curso Nacional de Mergulhador Amador, praticou Vela e Natação Adaptada, e este ano integrou pela equipa da U.Porto, a corrida Wings For Life World Run no Porto, tendo alcançado os 13km, num evento “importante para promover a sensibilização da comunidade para o problema das lesões medulares e, simultaneamente, angariar fundos, a nível mundial, para a investigação na cura deste tipo de lesão”.

David coloca o desporto como uma prioridade na sua vida, sendo assíduo frequentador do Programa de Desporto Adaptado do CDUP-UP, o qual considera “uma mais-valia para pessoas com mobilidade reduzida: em condições normais seria impossível para mim ser autónomo para fazer natação ou ginásio… Desde que estou neste programa sinto me melhor comigo mesmo e isso denota-se na relação com os outros”.

– De que mais gosta na Universidade do Porto?

A sua qualidade, o seu dinamismo, a sua multiculturalidade.

– De que menos gosta na Universidade do Porto?

Apesar do esforço para as eliminar, existem ainda várias barreiras (arquitetónicas e outras…) para os estudantes com necessidades educativas especiais (ENEE).

– Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto?

Dar mais meios ao Gabinete de Apoio ao ENEE, para desenvolver as suas atividades, no apoio e promoção da visibilidade desta população estudantil.

– Como prefere passar os tempos livres?

Ir ao cinema ou “rolar” perto da praia numa tarde de sol, em boa companhia.

– Um livro preferido?

“Feliz Ano Velho” de Marcelo Rubens Paiva (que conta a história do autor, que teve um acidente e ficou tetraplégico)

– Um disco/músico preferido?

“Buena Vista Social Club” (que me faz recordar os dois meses que estive em Cuba a fazer reabilitação e onde tive oportunidade de os ouvir ao vivo)

– Um prato preferido?

Arroz de marisco.

– Um filme preferido?”

“Todo Sobre Mi Madre” de Pedro Almodovar (adoro os filmes deste realizador!)

– Uma viagem de sonho (realizada ou por realizar)?

Beijing em 2008, para ver os Jogos Paralímpicos, onde tive a oportunidade de conhecer a aldeia olímpica e muitos atletas, a par da descoberta de uma cultura muito diferente e fascinante.

– Um objetivo de vida?

Ser bom profissional e poder partilhar a minha vida com alguém.

11 – Uma inspiração? (pessoa, livro, situação…)

A minha mãe, com a sua energia (quase) inesgotável. Espero ser assim quando tiver a sua idade.

– O projeto da sua vida…

Ser feliz! Aproveitar as coisas boas da vida e aprender a relativizar os momentos menos bons…

– Um desejo para o Desporto Adaptado em Portugal?

Que tenha mais apoios e visibilidade, pois os nossos atletas merecem!