Universidade mostra novas perspetivas sobre Marques da Silva

A exposição "Marques da Silva: imagens e memórias" revisita a faceta de pintor desta incontornável figura da arquitetura e do ensino artístico no Porto.

Com a data do final da exposição “Marques da Silva: imagens e memórias” a aproximar-se, a Universidade do Porto e a Fundação Instituto Marques da Silva propõem uma série de atividades paralelas para leituras diferentes da obra e legado do arquiteto portuense.

Na visita guiada pelos comissários, Maria Clara Paulino (no dia 10 de janeiro, pelas 18 horas e no dia 12 de janeiro, pelas 11 horas) e Artur Vasconcelos (em fevereiro, pelas 18 horas dos dias 7 e 22) partilham com os visitantes a sua visão sobre as obras e sobre o legado de Marques da Silva. A viagem na Linha 22, a bordo de um carro elétrico construído em 1928 e restaurado ao seu estado original, permite alargar a leitura da exposição à vertente da obra projetada por Marques da Silva enquanto arquiteto. Esta viagem é seguida por uma visita guiada à exposição e decorre às terças e sábados (a partir das 15 horas).

Para além da viagem a bordo do Elétrico 22 e das visitas guiadas pelos Comissários da exposição, a programação paralela comporta ainda um breve curso livre de conservação e restauro de obras de arte em papel e pinturas de cavalete e um workshop de “Aguarela: desenho ou pintura?”. A decorrer nos dias 26 de janeiro e 2 de fevereiro, o curso está especialmente pensado para todos aqueles que possuem obras de arte em papel e pinturas de cavalete e pretendem adquirir noções de conservação preventiva. As duas sessões (que decorrem das 10 às 13 horas) irão abordar os procedimentos adequados para diferentes tipos de situação, como o transporte e acondicionamento das obras. O prazo para inscrições termina no dia 24 de janeiro. Tendo como ponto de partida a temática da exposição, o workshop de “Aguarela: desenho ou pintura?” (a decorrer no dia 16 de fevereiro) irá proporcionar um contacto com a linguagem do desenho e da pintura através da aguarela.

A programação paralela inclui também um ciclo de conferências semanais, a decorrer nos dias 7, 14 e 21 de fevereiro.

Patente na Reitoria da Universidade do Porto desde 20 de novembro de 2012, a exposição “Marques da Silva: imagens e memórias” revisita a faceta de pintor desta incontornável figura da arquitetura e do ensino artístico no Porto. Comissariada por Maria Clara Paulino e Artur Vasconcelos, a exposição “Marques da Silva: imagens e memórias” é co-produzida pela Universidade do Porto e pela Fundação Instituto Arquitecto José Marques da Silva (FIMS).

Com entrada livre, a exposição pode ser visitada até ao dia 22 de fevereiro, de terça a sexta-feira, entre as 10 e as 17 horas.