Universidade do Porto abre Instituto Confúcio

Foi inaugurado esta sexta-feira o primeiro Instituto Confúcio da Universidade do Porto. O projeto, desenvolvido numa parceria entre a Universidade do Porto e a Guangdong University of Foreign Studies, tem como objetivo alargar os horizontes culturais dos estudantes, estreitar as relações entre a Universidade e a cidade à China, fortalecendo, desta forma, a cooperação entre os dois países.

Instalado na Rua de Ceuta, o espaço estará em funcionamento em outubro de 2019. E vai arrancar com cursos de língua e cultura chinesa, disponíveis para todos os interessados e que serão lecionados por dois professores chineses, vindos da Guangdon University of Foreign Studies.

O Instituto Confúcio da Universidade do Porto terá também outras atividades abertas à população em geral, como sessões de cinema, exposições de arte, feiras do livro, cursos de culinária, de caligrafia, de dança e artes marciais.

Para o Reitor da U.Porto, este será um “espaço de cooperação e intercâmbio luso-chinês em diferentes áreas. (…) Arrisco dizer que a China é parceira natural de Portugal. E nesse caminho comum que os dois países parecem destinados a trilhar, as instituições de ensino superior têm seguramente um papel importantíssimo a cumprir enquanto promotoras de desenvolvimento humano e técnico-científico. Há todo um horizonte de áreas de cooperação académica e científica que deve ser explorado, sob pena de se perderem oportunidades vantajosas para os dois países”, comentou António de Sousa Pereira, durante a cerimónia de inauguração do Instituto.

O projeto agora lançado visa também aproximar a comunidade falante chinesa residente na região norte do país, que tem vindo a crescer nos últimos anos. Entre estes números contam-se os estudantes internacionais que, nos últimos anos, têm escolhido a U.Porto para a sua formação académica. Este ano letivo, a Universidade conta com mais de 75 estudantes chineses a completar um curso completo ou a participar num período de mobilidade.

“O Porto é uma cidade pioneira na colaboração entre a China e Portugal. Estamos certos de que os esforços da Universidade do Porto e da Guangdong University of Foreign Studies na criação do Instituto Confúcio da Universidade do Porto vão caminhar para o sucesso e crescimento desta parceria”, destacou Cai Run, Embaixador da China em Portugal, durante a cerimónia.

O Instituto Confúcio da U.Porto será dirigido por João Veloso, Pró-Reitor com o pelouro da Promoção da Língua Portuguesa no Mundo. Segundo aquele responsável, “o Instituto está integrado na estratégia de internacionalização da instituição e visa uma relação de reciprocidade entre a China e Portugal. Tal como em todos os institutos existentes e espalhados pelo mundo, o principal objetivo é potenciar o estudo da língua e cultura chinesas, considerando a importância estratégica e económica deste mercado. As iniciativas serão abertas à população em geral e vão desde o ensino da língua, a outras atividades como caligrafia ou culinária chinesa. Na China, existem cerca de 40 universidades que se dedicam ao ensino do português e estamos certos de que esta colaboração poderá contribuir, não só na promoção a língua portuguesa, como também no reforço das relações entre os dois mercados”, realça

O Instituto Confúcio da Universidade do Porto surge enquadrado no memorando de entendimento assinado entre Portugal e China, em dezembro de 2018, sobre a promoção de atividades de cooperação para o desenvolvimento de parcerias. O espaço foi oficialmente inaugurado sexta-feira, dia 24 de maio, na presença de representantes das Universidades do Porto e da Guangdong University of Foreign Studies e do Embaixador da China em Portugal, Cai Run.