U.Porto “revela” o primeiro livro de medicina escrito no Novo Mundo

"O Códice de la Cruz - Badiano" contém muitos dos segredos da medicina do povo azteca. (Foto: DR)

[ATUALIZAÇÃO: O EVENTO FOI CANCELADO]

Carlos Viesca, professor e investigador do Departamento de História e Filosofia da Medicina na Universidade Nacional Autónoma do México (UNAM), vai estar na Reitoria da Universidade do Porto na próxima quinta-feira, dia 24 de janeiro, pelas 21h30, para liderar uma conferência sobre  “O Códice de la Cruz – Badiano, primeiro livro de medicina escrito no Novo Mundo. As peripécias de um texto”.

Redigido em 1552 por dois indígenas mexicanos – Martín de la Cruz, médico tlatelolca e autor do texto, e Juan Badiano, xochimilca que ensinava gramática e retórica, a quem coube a tradução para latim -, o “O Códice de la Cruz – Badiano” consiste num herbanário onde estão guardados os segredos da medicina mexicana (azteca). Para além de revelar o nome e respetivo tratamento das doenças da época, o documento inclui também algumas precisões clínicas, que permitem conhecer quais eram os sintomas que chamavam particularmente a atenção de um médico do altiplano mexicano no século XVI.

Em 1552, o manuscrito – originalmente designado Libellus de medicinalibus indorum herbis – foi levado para Espanha e entregue ao Príncipe Filipe, futuro Filipe II. Guardado na Biblioteca Real, foi doado a Diego de Cortavila em princípios do Século XVII e integrou posteriormente a Biblioteca Papal no Vaticano, onde permaneceu “escondido” até 1929. A primeira edição do livro foi publicada em 1940, Universidade de Johns Hopkins, em Baltimore (EUA). Em 1991, o Papa João Paulo II doou o documento ao povo do México.

A sessão, de entrada livre, é organizada pela Embaixada do México e pela Universidade do Porto. Para mais informações, clique aqui.