Com o levantamento do Estado de Emergência anunciado para o próximo dia 2 de maio, e tendo em conta as orientações emitidas pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), a Universidade do Porto preparou um documento com diretrizes a aplicar no regresso progressivo às atividades presenciais.

As “Recomendações para a Retoma da Atividade Presencial” foram elaboradas por um grupo de trabalho criado para o efeito, constituído por estudantes, docentes, investigadores, colaboradores e especialistas em saúde pública. O documento está disponível para consulta em www.up.pt/covid-19, uma página onde é possível encontrar toda a informação relevante sobre o impacto da pandemia na atividade da Universidade.

Importa referir que continuarão a ser privilegiados os meios de ensino e trabalho à distância, com a retoma das atividades presenciais consideradas necessárias a ser realizada faseadamente, tendo como primeira prioridade o restabelecimento das atividades de investigação e dos serviços de apoio aos estudantes, no seguimento das orientações emitidas pelo MCTES.

No que toca ao ensino, e como anunciado anteriormente, as recomendações agora emitidas definem que deverá ser mantido o regime de ensino à distância em todas as Unidades Curriculares em que o prejuízo para o ensino do estudante não seja significativo,com a possível exceção de aulas práticas ou laboratoriais que sejam consideradas essenciais para a conclusão de ciclos de estudos. Relativamente à avaliação, e caso esta inclua a realização de exames finais, estes poderão vir a ter de se realizar presencialmente, mas respeitando a distância física aconselhada, através do recurso a salas de dimensão apropriada, como auditórios ou pavilhões gimnodesportivos.

O documento preconiza ainda a manutenção do teletrabalho para todos os profissionais cuja atividade o permita. Nos casos em que tal não seja possível, serão aplicadas medidas para reduzir o contacto entre colaboradores, desde o estabelecimento de rotações quinzenais de profissionais, até à realização de reuniões por meios telemáticos (vídeo ou teleconferência).

Entre as várias medidas a aplicar em todas as instalações da Universidade incluem-se a disponibilização de máscaras de uso geral e de dispensadores com uma solução antissética de base alcoólica para desinfeção das mãos. Prevista está também a instalação de barreiras de acrílico para garantir o afastamento físico nos locais de atendimento e de equipamentos para desmaterialização dos pagamentos, entre outros meios.

Será também condicionado o acesso a salas de aula e laboratórios, de forma a assegurar o devido distanciamento físico, para além da implementação de um plano de higienização regular de instalações e equipamentos, respeitando as orientações da Direção-Geral de Saúde.

Reitor apela à “colaboração de todos”

Numa mensagem enviada esta quarta-feira a toda a comunidade académica, o Reitor da U.Porto, António de Sousa Pereira, apela à “colaboração e sentido de responsabilidade de todos”, de modo a “garantir a eficácia destas medidas e, assim, salvaguardar a saúde da nossa comunidade académica”.

“Com este conjunto de medidas profiláticas, esperamos regressar progressivamente à atividade presencial dentro da normalidade possível, com todas as salvaguardas de segurança exigidas”, acrescenta o Reitor, antecipando aquilo que se pretende que seja “uma retoma responsável e progressiva”. E ressalva: “Estas condições excecionais terão de ser prolongadas para lá do ano letivo corrente, o que exigirá um esforço de adaptação de todos nós”.

A U.Porto recomenda por isso a todos os membros da comunidade académica que sigam as recomendações emitidas, nomeadamente no que toca às medidas básicas de higiene, de distanciamento físico e de utilização de equipamentos de proteção individual, como a utilização de máscaras em todos os edifícios.

Webinar aberto para esclarecimento de questões

De forma responder às dúvidas de toda a comunidade académica sobre a retoma das atividades presenciais, a U.Porto vai promover, no próximo dia 5 de maio, terça-feira, às 10h30, um webinar público no seu canal de Youtube.. Os interessados deverão submeter as suas questões previamente através do formulário criado para o efeito.

task-force da U.Porto nomeada em março continua a acompanhar a situação de forma permanente e pode ser contactada através do email covid-19@reit.up.pt.