U.Porto mostra o pintor por detrás do arquiteto Marques da Silva

Retrato de José Marques da Silva, da autoria de Veloso Salgado (1890).

[notícia atualizada]

Vai ser inaugurada na próxima terça-feira, dia 20 de novembro, pelas 18 horas, no edifício da Reitoria da Universidade do Porto, a exposição “Marques da Silva: imagens e memórias”,  uma exposição inédita em que se revisita a faceta de pintor do histórico arquiteto portuense.

Figura incontornável da arquitetura e do ensino artístico no Porto na primeira metade do século XX, José Marques da Silva (1869-1947) cultivou, numa esfera mais íntima e reservada, a arte da aguarela e o gosto pela pintura. Enquanto autor, reuniu e assinou ao longo da vida um significativo conjunto de pinturas que, sendo testemunhos de um certo modo de ver e de viver,  ilustram os princípios estéticos dominantes na Escola de Belas Artes do Porto – antecessora das atuais faculdades de Belas Artes e de Arquitetura – até meados do século passado.

É esse o legado os visitantes vão poder descobrir ao longo dos três espaços individualizados que constituem o percurso da exposição. Em cada um deles vão encontrar um conjunto de obras únicas, grande parte delas pintadas pelo próprio Marques da Silva e que estarão, pela primeira vez, em exposição.

Comissariada por Maria Clara Paulino e Artur Vasconcelos, a exposição “Marques da Silva: imagens e memórias” é co-produzida pela Universidade do Porto e pela Fundação Instituto Arquitecto José Marques da Silva (FIMS). O evento está inserido na programação da Trienal Desenha 2012.

Com entrada livre, a exposição estará patente até 8 de março de 2013 (prazo prolongado) e pode ser visitada de terça a sexta-feira, entre as 10h00 e as 17h00.