U.Porto junta investidores e mais de 50 startups tecnológicas na cidade

Iniciativa dará aos participantes a possibilidade de formalizarem novos contactos com investidores, outros empreendedores e especialistas em diversas áreas. (Fotos: Tech Tour)

A Porto Business School vai receber, no dias 23 e 24 de maio, o Digital Health Venture Forum (DHVF), uma iniciativa organizada pela Tech Tour e pela Universidade do Porto, através da U.Porto Inovação. O objetivo é claro: promover a inovação e o investimento nas melhores empresas tecnológicas da Europa, “colocando os empreendedores dessas startups da área digital e tecnologia médica em contacto com potenciais investidores”, refere Helder Vasconcelos, vice-reitor da Universidade do Porto.

Para isso, a Tech Tour e a U.Porto pensaram um evento de dois dias recheado de sessões de mentoria, coaching, painéis de discussão e intervenções de oradores prestigiados. Temáticas como Prevenção e Cuidados Primários, Hospitais Inteligentes, Envelhecimento Ativo ou Economia da Saúde serão predominantes nos vários momentos do Fórum. No painel de especialistas confirmados encontram-se entidades como McKinsey, Kura Partners, Philips, Redalpine Venture Partners, StarFinder e a portuguesa Pathena (também parceira do evento). O programa completo do evento pode ser consultado aqui.

O DHVF será um verdadeiro momento de spotlight para as mais de 50 empresas participantes que, logo no primeiro dia, vão ter oportunidade de adquirir conhecimento sobre como fazer um bom pitch e também de formalizar novos contactos com investidores, outros empreendedores e especialistas em diversas áreas. Tudo pensado para que estes novos empresários consigam alavancar parcerias, negócios ou investimentos nas suas ideias e negócios. Também no dia 23 terá lugar o jantar de networking, aberto a todos os participantes e convidados. Já no segundo dia as startups escolhidas vão ter oportunidade de apresentar a sua ideia perante um painel de investidores nacionais e internacionais de renome, e também de ter reuniões one-to-one com os mesmos.

Como refere Helder Vasconcelos, todas as startups sairão a ganhar do DHVF, uma vez que vão poder “identificar investimento junto de entidades relevantes do ecossistema empreendedor europeu”, diz, além do networking associado a este tipo de iniciativas, igualmente benéfico para investidores à procura de um novo projeto. Para os demais participantes e público esta será também uma oportunidade única para ficar a par do que se tem vindo a fazer de novo nas áreas da saúde digital e tecnologia médica.

O Digital Health Venture Forum acontece pela primeira vez em Portugal também graças ao apoio de parceiros como a Out2Bound, a Pathena e o Santander Universidades, este último um habitual associado às iniciativas de empreendedorismo levadas a cabo pela Universidade do Porto. Segundo o vice-reitor, o apoio do Santander ajuda a que o evento tenha “todos os ingredientes necessários para ser um sucesso”, sendo esta uma entidade bastante sensibilizada para a importância de “contribuir para a valorização económica do conhecimento gerado dentro das universidades”, conclui.

Apesar do foco nas startups, o DHVF também está aberto ao público em geral que, à exceção das reuniões one-to-one, poderá participar em todos os restantes momentos do evento. As inscrições podem ser feitas aqui.

O Digital Health Venture Forum é coorganizado pela Tech Tour e pela Universidade do Porto, e para além das referidas parcerias  com o Santander Universidades e a Out2Bound, conta também com o apoio dos projetos Interreg Atlantic ADSA e EIT Health (dos quais a U.Porto é parceira) e da PATHENA.