U.Porto homenageia estudantes vítimas da repressão da Ditadura

A placa evocativa dos estudantes vítimas da repressão da Ditadura entre 1926 e 1974. (clique na foto para versão ampliada)

A Universidade do Porto homenageou os seus estudantes perseguidos politicamente durante a Ditadura com o descerramento de uma placa evocativa colocada nas arcadas exteriores do edifício da Reitoria.

Na placa de mármore que ficará para sempre visível na entrada do edifício histórico da U.Porto ficou inscrita esta evocação: «A Universidade do Porto presta homenagem aos estudantes que foram vítimas da repressão da Ditadura, entre 1926 e 1974, em virtude da sua participação cívica e política na luta pela Democracia e pela Liberdade».

O local de colocação da placa não resulta de uma escolha arbitrária, uma vez que foi naquele mesmo edifício que se realizaram muitas das assembleias e plenários dos estudantes universitários do Porto que se mobilizavam para lutar pela democracia e pela liberdade negada pela Ditadura que governou o país entre 1926 e 1974. Consequentemente, o local ficou tristemente marcado pelas cargas policiais e prisões a que muitos destes estudantes foram sujeitos neste período.

A placa foi oficialmente descerrada pelo Reitor da Universidade do Porto e o Presidente do Conselho Geral.

A cerimónia de descerramento da placa ocorreu no dia 30 de junho de 2017, precisamente no último dia de mandato do Conselho Geral da Universidade do Porto que promoveu esta iniciativa. Foi a propósito da exposição “Movimentos Estudantis da Universidade do Porto 1968-1974“, comissariada por José Pacheco Pereira, membro cooptado do Conselho Geral, que aquele órgão de governo da U.Porto aprovou por unanimidade a colocação de uma placa evocativa deste período de luta estudantil.

A sessão contou com a participação de vários antigos estudantes da Universidade do Porto que fizeram parte destes movimentos, para além do próprio Reitor da U.Porto e do Presidente e restantes membros do Conselho Geral da instituição.