U.Porto é a universidade portuguesa mais solidária

A Universidade do Porto e o seu projeto “O meu lugar no mundo” foram os grandes vencedores da edição 2019 do Prémio Santander de Voluntariado Universitário 2019. (Foto: Victor Machado/Santander Universidades)

A Universidade do Porto acaba de ser distinguida como a instituição de ensino superior mais solidária de Portugal. O galardão “IES +Solidária” foi entregue, pela primeira vez, na cerimónia dos Prémios Santander de Voluntariado Universitário 2019, e distingue a U.Porto como a instituição com o maior número de candidaturas apresentadas ao prémio que reconhece os melhores projetos de voluntariado promovidos por estudantes do Ensino Superior.

Nesta terceira edição dos Prémios de Voluntariado Universitário (PVU), a U.Porto bateu o recorde de candidaturas apresentadas, estando associada a um total de 17 projetos solidários, cuja missão incluía o apoio a idosos em situação de risco, a crianças e jovens, a famílias carenciadas, a mulheres refugiadas e a instituições do terceiro setor.

Um destes projetos foi mesmo um dos vencedores do PVU 2019. Desenvolvido pela associação homónima que conta com a participação de estudantes da Faculdade de Economia da U.Porto, o projeto “O meu lugar no mundo” presta apoio ao estudo de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade económico-social da freguesia do Bonfim, tendo já contribuído para o aumento da taxa de aprovação dos estudantes para 80%, redução do número de disciplinas com negativa e aumento da média do aluno.

O NASA AEFFUP venceu na categoria PVU Comunicação. (Foto: Victor Machado/Santander Universidades)

Já o NASA AEFFUP – Núcleo da Ação Social, da Associação de Estudantes da Faculdade de Farmácia da Universidade Porto trouxe para casa o Prémio Comunicação, que premeia o projeto que apresenta, através de um vídeo, o trabalho desenvolvido na sua área de intervenção.

Para António de Sousa Pereira, Reitor da U.Porto, este é o reconhecimento dos esforços da U.Porto em potenciar a participação de estudantes, funcionários ou docentes em projetos de voluntariado. “Uma Universidade é também um território de socialização, intervenção cívica e crescimento intelectual. E por isso temo-nos empenhado na formação cívica e sociocultural dos nossos estudantes, enquanto parte integral da nossa missão”, sublinha o Reitor.

Sete voluntários premiados pela U.Porto

A nível local, a Universidade do Porto aproveitou também o Dia Internacional do Voluntário, assinalado a 5 de dezembro, para distinguir os membros da comunidade académica que mais se destacaram no último ano letivo pelo seu trabalho de voluntariado. Dedicando semanalmente o seu tempo livre a projetos de voluntariado promovidos ou apoiados pela U.Porto, Inês, José Tiago, Sónia, Liliana, Ana Isabel, Joaquim e João viram os seus esforços reconhecidos pelas associações e organizações em que colaboram.

Inês de Castro venceu o prémio “Voluntário 2017/2018” da U.Porto, em nome da a VO.U – Associação de Voluntariado Universitário. (Foto: VO.U)

Na VO.U – Associação de Voluntariado Universitário – projeto criado em 2008 e que abrange programas de assistência a idosos, crianças, animais e natureza – a vencedora foi Inês de Castro, estudante de Medicina do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS).

Já no projeto Solidarity Soul, focado na sensibilização das carências de jovens com necessidades educativas especiais, o galardão foi entregue a José Tiago Sousa, fundador da instituição e estudante na Faculdade de Economia da U.Porto (FEP).

Liliana Matos, da Faculdade de Direito da U.Porto (FDUP) foi a estudante distinguida pelo GEV – Grupo de Estudantes Voluntários da Faculdade de Direito da Universidade do Porto, instituição que, desde 2009, tem como missão aproximar o estabelecimento de ensino à comunidade envolvente.

O Projeto de Voluntariado da Faculdade de Desporto da U.Porto (FADEUP) distinguiu a estudante Ana Isabel Gomes, pela dedicação à associação  que combina a área de formação dos participantes, com ações de voluntariado como aulas de natação a crianças e torneios de futebol.

Sónia Guerra venceu o galardão pelo trabalho desenvolvido na Associação Cura+. (Foto: Cura+)

Na Associação Cura+, fundada em 2015 por duas estudantes da Faculdade de Farmácia da U.Porto (FFUP), para promover a educação para a saúde, foi distinguida a voluntária  Sónia Guerra, estudante da FFUP e uma das 80 pessoas que colabora, atualmente, com a organização.

Quanto ao voluntariado nos museus da U.Porto, foram reconhecidos Joaquim Mendes, da Casa-Museu Abel Salazar, e João Junqueira, do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto. Enquanto voluntários, os participantes apoiam em áreas como a informatização do acervo, o acompanhamento de visitas e o apoio na organização de sessões de divulgação e promoção da cultura.