U.Porto atribui Honoris Causa a neurologista francês

Alim-Louis Benabid desenvolveu uma técnica inovadora para o tratamento da doença de Parkinson (Foto: DR)

A Universidade do Porto vai atribuir, no próximo dia 4 de dezembro, o título de Doutor Honoris Causa ao neurologista francês Alim-Louis Benabid. A distinção, proposta pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), visa reconhecer o notável contributo do investigador nas áreas da Neurologia e Neurocirurgia, nomeadamente no tratamento dos pacientes com doença de Parkinson grave e resistente ao tratamento médico.

Doutorado em Medicina e Ciências  pela Universidade de Grenoble (Física), Alim-Louis Benabid é professor emérito de Biofísica na Universidade Joseph Fourier e Conselheiro Científico da CEA (Direção de Investigação Tecnológica). Coordena o Centro Cláudio Munari para cirurgia da epilepsia em Milão e é membro do Instituto Universitário de França, da Academia Francesa de Ciências, da Academia Francesa de Medicina e da Real Academia de Medicina da Bélgica.

Como investigador, Benabid, de 70 anos, tem um trabalho reconhecido internacionalmente no campo do tratamento de doenças do movimento e tumores cerebrais. Um dos seus trabalhos mais importantes consistiu na introdução de uma forma inovadora de tratamento dos pacientes com doença de Parkinson grave e resistente, através da implantação de elétrodos em núcleos profundos do cérebro e a sua estimulação com alta frequência. Esta técnica, introduzida em 1987 e já aplicada em cerca de 100 mil doentes, demonstrou ter uma eficácia notável no desaparecimento dos sintomas motores (tremor, acinesia, rigidez) da doença, continuando, ainda hoje, a ser utilizada em centenas de hospitais por todo o mundo.

Atualmente, o trabalho de Alim-Louis Benabid centra-se na compreensão dos mecanismos de ação da estimulação cerebral profunda de alta frequência, nomeadamente dos seus possíveis efeitos a longo prazo na evolução natural da doença de Parkinson. Também colaborou ativamente na criação de um banco de tecidos que lhe permitiu, com a sua equipa, caraterizar os tumores cerebrais através de cartografia (mapeamento) oncogénica.

A cerimónia tem início às 11h00, na Aula Magna da FMUP, e será presidida pelo reitor da Universidade do Porto, José Marques dos Santos. A sessão contará ainda com as intervenções de Marwan Hariz, professor da University College of London, que proferirá o elogio ao doutorando e de Rui Cardoso Vaz, padrinho do futuro Honoris Causa.