Spin-off tecnológica da FCUP recebe bolseiro Marie Curie

A Sphere Ultrafast Photonics, empresa spin-off tecnológica instalada na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), foi recentemente reforçada com Benjamín Alonso, investigador espanhol que ali vai realizar o seu projeto de investigação em Física no âmbito de uma das famosas bolsas Maria Curie, no valor de 160 mil euros.

Apesar da sua juventude, Benjamín Alonso é já um nome reconhecido no mundo da Física, tendo recebido vários prémios ao longo do seu percurso de investigação. Em paralelo com a atividade científica, foi docente da Universidade de Salamanca, instituição pela qual é licenciado (2007), mestre (2008) e doutor (2012) em Física.

A sua ligação à FCUP começou ainda durante o doutoramento, quando realizou estágios no laboratório Femtolab (IFIMUP e DFA-FCUP). Posteriormente, ganhou uma bolsa individual de pós-doutoramento da FCT (2013-2014), tendo trabalhado no mesmo laboratório sob a supervisão de Helder Crespo, professor auxiliar do DFA e CTO da Sphere Ultrafast Photonics.

O projeto agora distinguido pela Comissão Europeia, e que contará com a supervisão e apoio de Helder Crespo (ciência e tecnologia) e Rosa Romero (transferência de tecnologia e desenvolvimento de produto), visa o desenvolvimento, ao longo de dois anos, de técnicas e produtos ao mais alto nível no campo da medida e controlo de impulsos laser ultra-curtos à escala do femtosegundo. Trata-se  de um exemplo claro da capacidade e relevância que uma PME tecnológica nacional pode ter no panorama científico e tecnológico europeu.

A Ação Marie Skłodowska-Curie​​ do programa H2020 da Comissão Europeia é uma inicativa que financia projetos de investigação excelentes e de alto impacto, a desenvolver por investigadores de reconhecido mérito e potencial. O projeto de Benjamín Alonso foi um dos 58 distinguidos no âmbito do painel Society and Enterprise (SE), destinado a beneficiários não académicos.