A artista plástica Reinata Sadimba visitou, no passado dia 4 de maio, a exposição de Agostinho Santos, “Ver Cegueira Adentro – 100 Anos de José Saramago”, que está patente na Casa Comum da Universidade do Porto (à Reitoria).

A artista moçambicana, recentemente agraciada pelo Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa, encontra-se em Portugal no âmbito de um projeto que pretende difundir a arte africana. Sediado em Matosinhos, o “Manoeuvre” quer dar a conhecer a história, percurso e as obras de artistas de vários países africanos. No fundo, divulgar um pouco da cultura contemporânea do continente africano.

Com quase 80 anos, Reinata Sadimba tem exposto o seu trabalho em instituições culturais e artísticas de vários pontos do mundo. Recebeu de Marcelo Rebelo de Sousa o grau de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique.

No ano em que se celebra o centenário do nascimento de José Saramago (1922 – 2010), Agostinho Santos cumpre, em “Ver Cegueira Adentro– 100 Anos de José Saramago”,  uma promessa feita ao Prémio Nobel da Literatura. Patente ao público nas Galerias I e II da Casa Comum, esta exposição reúne, pela primeira vez, mais de cem obras – entre pintura, escultura, desenho e livros de artista , quase todas  – com a exceção de oito esculturas – realizadas entre 2019 e 2021.

A exposição “Ver Cegueira Adentro– 100 Anos de José Saramago” vai permanecer na Casa Comum até 2 de julho de 2022. Pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 17h30, e ao sábado, das 15h00 às 18h00. A entrada é livre.