A Tuna Universitária do Porto é um dos grupos mais antigos do OUP. (Foto: FAP)

O Orfeão Universitário Porto (OUP) vai promover, ao longo dos meses de setembro e outubro, um conjunto de audições destinadas a todos os estudantes da Universidade do Porto que pretendam integrar os 11 grupos do OUP.

A decorrer até final de outubro, às segundas e quintas-feiras, pelas 21h00, na sede do OUP (Rua dos Bragas, 289, junto à Faculdade de Direito da U.Porto), estas audições consistirão num pequeno e simples exercício vocal/instrumental/de dança. Segue-se um ensaio de grupo coral ou de danças, com a duração de 1h30.

Desenvolvida por cerca de duas centenas de universitários, a oferta artística do OUP inclui atualmente um Coro Clássico, grupos de Danças e Cantares Etnográficos , Cante Alentejano, Cantares de Maçadeiras, Fado Académico, Fados de Lisboa, JograisPauliteiras de MirandaPauliteiros de Miranda, a Tuna Feminina do OUP e a Tuna Universitária do Porto.

O grupo de Pauliteiras de Miranda do OUP foi fundado em 2010 para divulgar uma das danças portuguesas menos conhecidas – a Dança dos Palos. (Foto: FAP)

Aos “candidatos” a orfeonistas não é exigida qualquer tipo de formação musical ou preparação de repertório.

Os interessados podem inscrever-se aqui.

Mais informações aqui, ou através do e-mail orfeao@orfeao.up.pt.

107 anos a (en)cantar a Universidade… e não só

Fundado em 1912, apenas um ano após a criação da U.Porto, o Orfeão Universitário do Porto é uma organização sem fins lucrativos, composta por estudantes da Universidade dedicados à prossecução de valores musicais, culturais, académicos e beneméritos.

A missão do Orfeão ultrapassa, porém, as fronteiras da Universidade. Prova disso foi o sucesso da recente Digressão de Verão pelo Brasil, que se estendeu por quinze dias, oito espetáculos, e contou com a participação de 35 estudantes, liderados pelo Maestro António Sérgio Ferreira, Regente Artístico do OUP.

A Digressão de Verão do OUP pelo Brasil contou com a participação de 35 estudantes da U.Porto. (Foto: OUP)

Com passagens por várias casas de associações portuguesas em São Paulo e no Rio de Janeiro, a que juntou uma apresentação na Universidade Federal do Rio de Janeiro, esta digressão pelo “país irmão” foi “premiada” com uma Moção de Louvor aprovada pela Câmara Municipal do Rio. A esta somaram-se diversas manifestações públicas de reconhecimento por parte do Presidente do Conselho Permanente das Comunidades Portuguesas e das mais variadas Casas de Comunidades Portuguesas residentes no Rio de Janeiro e São Paulo.

Para Luís Pedro Mateus, vice-presidente do OUP, estes reconhecimentos “são acima de tudo uma honra para uma instituição que não abdica de fazer história e de representar condignamente a sua Universidade, a sua Cidade e o seu País.”

Na agenda mais imediata do OUP encontram-se as atividades de Receção aos novos estudantes da Academia do Porto, o XXXIII Festival Internacional de Tunas Universitárias e os tradicionais Concertos de Natal.