Prémios Incentivo’17: João Damas

João Damas destaca as “inúmeras parcerias nacionais e internacionais” que representam uma vantagem para todos os estudantes, como um dos aspetos mais positivos da Universidade do Porto.

João Damas não tem dúvidas de que fez a melhor escolha ao ingressar no Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação na Faculdade de Engenharia. Embora a passagem para o ensino superior tenha sido de início “uma mudança assustadora”, “com o decorrer do tempo, a sensação de estranheza desapareceu”. Natural da Maia, o estudante de 19 anos terminou o primeiro ano com média de 18,83 valores e, por esse motivo, é um dos estudantes da U.Porto distinguidos na edição 2017 do Prémio Incentivo, que foi entregue no Dia da Universidade.

– Uma razão para ter escolhido a U.Porto?

O objetivo era estudar perto de casa. Por isso, entre o conjunto de instituições em redor, a U.Porto é a que apresentava melhor reputação em termos de formação e foi, essencialmente por esse motivo, a minha primeira escolha.

– O  balanço deste primeiro ano na Universidade?

De início, foi uma mudança assustadora, mas com o decorrer do tempo, a sensação de estranheza desapareceu e, no seu lugar, surgiu a certeza da minha opção. Foi algo que fui interiorizando naturalmente. A cada pessoa nova com quem tinha a oportunidade de falar e ouvir (quer professor, quer colegas) sentia-me mais e mais integrado, a cada matéria nova o meu interesse pela área crescia, e não demorou muito até me surgir o pensamento: “Fiz a melhor escolha”.

– De que mais gosta na Universidade do Porto?

Das inúmeras parcerias nacionais e internacionais que representam um facilitador para nós, estudantes, não só durante o curso, como também no período após terminar os estudos.

– De que menos gosta na Universidade do Porto?

Do facto de ainda não ser “atrativa” o suficiente para ser tida como primeira opção face a algumas universidades (nacionais e estrangeiras) por parte de alguns estudantes.

– Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto?

Investir nas atividades destinadas aos pré-universitários, de forma a cimentar a U.Porto como a primeira escolha dos estudantes.

– Um desejo para a Universidade do Porto, no seu aniversário?

Que a cada ano se possa olhar para trás e, apesar de haver sempre aspetos a melhorar, concluir que foi feito um bom trabalho.

– Qual a importância do Prémio Incentivo para o futuro?

Para muitos, pode ser uma das primeiras oportunidades de ver o seu esforço reconhecido e de se aperceber de que realmente vale a pena trabalhar, o que garante a motivação para continuar o bom desempenho obtido até então. A componente monetária também representa uma ajuda importante nos custos da vida universitária nos dias de hoje.