Prémio Incentivo 2019: Patrícia Ramos

A estudante natural de Viana do Castelo completou o primeiro ano da Licenciatura em Arqueologia com a média de 18,2 valores. (Foto: DR)

Vem do Minho a estudante que atingiu as melhores notas entre alunos de primeiro ano da Faculdade de Letras da U.Porto (FLUP), no ano letivo de 2017/18, com a média final de 18,2 valores. Patrícia Ramos, natural de Viana do Castelo, foi por isso uma dos 22 estudantes que, pelos seus méritos académicos, receberam o Prémio Incentivo 2019 durante as comemorações do Dia da Universidade.

A jovem vianense confessa que escolheu a instituição para se licenciar em Arqueologia por dois motivos distintos: a proximidade geográfica e o plano de estudos que esse curso da FLUP oferece, o que a agradou em particular. Mas também o facto de viver “numa das cidades grandes e num novo ambiente” foi um desafio que decidiu colocar-se, nesta “etapa nova” da sua vida. E nesse ano de grandes mudanças no seu dia-a-dia, Patrícia teve “a oportunidade de conhecer gente nova e fazer bons amigos”, mas, por outro lado, teve também de aprender a lidar com “o stress dos exames”, o que, ainda assim, considera um “aspeto secundário” que só “assusta” por “ser a primeira vez e não saber o que esperar.”

No ano em que a U.Porto celebra o seu 108.º aniversário, Patrícia confessa-se satisfeita com as “muitas oportunidades e variadas” que a FLUP oferece e deseja apenas que a universidade mantenha “o dinamismo e a iniciativa” que a caraterizam.

– O que te levou a escolher a U.Porto?

Escolhi a U.Porto porque para além de ter achado o plano de estudos do meu curso bem composto, ficava mais perto de casa. Por isso, posso dizer que a comodidade foi um fator de peso considerável.

– O  que gostaste mais e menos neste primeiro ano na Universidade?

A diferença de estar numa das cidades grandes e num novo ambiente foi bastante boa, embora também um desafio. Então, a universidade é mesmo essa etapa nova, de certa forma, quase como um quebra-gelo. De negativo não tenho muito a apontar, excepto talvez o stress dos exames, ainda que isso seja um aspeto secundário. O que assusta é o facto de ser a primeira vez e não saber o que esperar.

– Uma experiência para recordar?

Na verdade, tive a oportunidade de conhecer gente nova e fazer bons amigos.

– Uma ideia para melhorar a U.Porto?

 Não tenho nada a apontar de mal ou um aspeto que gostasse de ver melhor realmente. A faculdade oferece muitas e variadas oportunidades .

– Um desejo para a Universidade do Porto, no seu aniversário?

Uns bons 108 anos. Que continue a manter o dinamismo e a iniciativa.  

– Qual a importância do Prémio Incentivo para o teu futuro?

É uma forma de reconhecimento pelo meu esforço.