Prémio Incentivo 2019: Filipa Loureiro

Para Filipa Loureiro, o primeiro ano como estudante da Universidade Porto foi, antes de mais, um “período de liberdade”. Outro aspeto que a marcou em particular foi o processo de aprendizagem e o “conhecimento” que adquiriu nos dois semestres iniciais da Licenciatura em Criminologia pela Faculdade de Direito (FDUP). E juntos, estes foram dois fatores que a fizeram “crescer imenso”. Tanto que acabou por concluir o primeiro ano do curso com a média final de 16.9 valores, o que lhe valeu um lugar entre os vencedores do Prémio Incentivo 2019.

Natural de Vila Nova de Gaia, recorda um ano “muito exigente e trabalhoso”. Mas foi também esse “trabalho árduo” que fez dos primeiros passos do seu percurso académico na U.Porto um momento tão “recompensador”, em que se sentiu “realizada e verdadeiramente integrada.” Eis a prova de que, como diz, “todo o esforço compensa.”

No aniversário da U.Porto, deixa o desejo de que a instituição se mantenha como uma referência nacional e internacional e, desafiada a sugerir um aspeto a melhorar na sua orgânica, propõe uma revisão dos horários de atendimento dos serviços académicos.

– O que te levou a escolher a U.Porto?

Para mim, estudar na U.Porto sempre foi o meu grande objetivo, não só por ser natural do Porto, mas sobretudo pelo prestígio desta Universidade e pela excelência do ensino.

– O que gostaste mais e menos neste primeiro ano na Universidade?

Na verdade, o único aspeto menos bom que consigo apontar é o facto de ter sido um ano muito exigente e trabalhoso, apesar de ser este trabalho árduo que o tornou tão recompensador no final. Além disso, foi um ano em que me senti realizada e verdadeiramente integrada. O que mais gostei foi, sem sombra de dúvidas, a maior liberdade e o conhecimento que fui adquirindo ao longo de todo o ano. Sinto que isso me fez crescer imenso.

– Uma experiência para recordar?

Penso que a experiência que vou levar comigo para sempre será a de ter ganho este prémio, isto porque foi o reconhecer de todo o meu esforço.

– Uma ideia para melhorar a U.Porto?

O único aspeto que poderia ser melhorado, a meu ver, seria mesmo a questão dos serviços académicos, principalmente no que diz respeito aos horários de atendimento.

– Um desejo para a Universidade do Porto, no seu aniversário? 

Espero que a Universidade do Porto continue a ser uma referência nacional e internacionalmente e que continue com a ter a excelência a que nos habituou.

– Qual a importância do Prémio Incentivo para o teu futuro? 

Para mim, tal como já referi, o Prémio Incentivo vai recordar-me sempre que todo o esforço compensa. Além disso, vai servir como motivação para continuar o meu caminho e para que tente sempre superar-me a mim mesma.