Prémio Incentivo 2019: Fábio Reis

Estudante da licenciatura em Ciência de Computadores da FCUP, Fábio Reis foi o vencedor do Prémio Incentivo 2019 que completou o primeiro ano do curso com a média a mais elevada. (Foto: DR)

Na hora de decidir onde haveria de prosseguir os seus estudos, Fábio Reis não teve dúvidas. “Nunca equacionei outra Universidade para além da U.Porto, por ser uma das mais prestigiadas e ser próxima de onde vivo. Assim que decidi estudar Ciência de Computadores, a escolha tornou-se ainda mais óbvia”, portanto foi mesmo este curso da Faculdade de Ciências (FCUP) que Fábio elegeu para sua nova casa.

Este jovem natural da Trofa considera que ”em geral o primeiro ano foi uma ótima experiência, enriquecedora a vários níveis” e que “já há algum tempo que imaginava como seria frequentar o Ensino Superior, por isso estava muito ansioso pelo momento.” Ansioso ou não, a verdade é que Fábio acabou por não acusar a pressão: em 2017/18, terminou o ano letivo com a notável média de 19.35 valores, a mais elevada entre todos os vencedores do Prémio Incentivo 2019.

E mesmo tendo atingido tão boas notas, Fábio acredita que “nem sempre a classificação é reflexo do conhecimento que o avaliado tem acerca da matéria, por isso não é um sistema completamente justo” e que as provas de avaliação podem tirar o foco daquilo que o aluno considera verdadeiramente importante e que inclusivamente revela que o “fascina”: aprender.

Rodeado de “novas amizades” e de “docentes muito experientes que se preocupam connosco e com a nossa aprendizagem”, Fábio alcançou o sucesso e está agora motivado para “continuar a fazer mais e melhor.”

– O que te levou a escolher a U.Porto?

Mesmo antes de escolher o curso a seguir nunca equacionei outra Universidade para além da U.Porto, por ser uma das mais prestigiadas e ser próxima de onde vivo. Assim que decidi estudar Ciência de Computadores, a escolha tornou-se ainda mais óbvia.

– O que gostaste mais e menos neste primeiro ano na Universidade?

Em geral o primeiro ano foi uma ótima experiência, enriquecedora a vários níveis. Já há algum tempo que imaginava como seria frequentar o Ensino Superior, por isso estava muito ansioso pelo momento (no entanto os filmes enganaram-me um bocado, nunca vi ninguém a estudar na relva, por exemplo…). Diria que o que mais gostei foi ter começado a aprender algo que realmente me fascina e ter feito novos amigos com gostos e interesses semelhantes aos meus. Para além disso, tive a agradável surpresa de ser ensinado por docentes muito experientes que se preocupam connosco e com a nossa aprendizagem. Sempre ouvi dizer que “na faculdade não querem saber de ti”, mas felizmente não foi o caso. Recordo-me apenas de um aspeto negativo, que são as avaliações e o stress por estas causado. Creio que os testes/exames nos distraem do que é verdadeiramente importante – aprender. Nem sempre a classificação é reflexo do conhecimento que o avaliado tem acerca da matéria, por isso não é um sistema completamente justo. Entendo que seja necessário distinguir alunos e que não haja um método mais rigoroso para o fazer, mas é o que menos gosto na Universidade.

– Uma experiência para recordar?

Houve momentos bons e momentos menos bons, mas no geral todo o primeiro ano em si é uma experiência a recordar. Trouxe-me muitas coisas boas, desde novas amizades a visitas diárias à bela cidade do Porto, e o que trouxe de mau (avaliações) acabou por ter um final feliz, culminado com a distinção através deste prémio.

– Uma ideia para melhorar a U.Porto?

As Faculdades da Universidade do Porto são cada vez mais conhecidas por todo o mundo como sendo de excelência e formadoras de ótimos profissionais. No entanto, creio que há falta de contacto entre as diferentes Faculdades e a U.Porto evoluiria se estas colaborassem mais entre si.

– Um desejo para a Universidade do Porto, no seu aniversário?

Espero que a palavra “excelência” continue a ser a que melhor identifica a Universidade do Porto por muitos mais anos.

– Qual a importância do Prémio Incentivo para o teu futuro?

Agradeço desde já à U.Porto a atribuição deste prémio. O Prémio Incentivo faz certamente jus ao nome. Ao ver o meu esforço e dedicação serem reconhecidos, sinto-me motivado para continuar a fazer mais e melhor.