Prémio AICA 2011 para alumnus da FAUP

O projeto do Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho foi uma das obras destacadas pelo júri (Foto: DR).

O arquiteto Miguel Figueira, antigo estudante da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (FAUP), é um dos vencedores da edição 2011 dos Prémios da Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA), galardão que distingue anualmente os criadores que mais se destacaram nas áreas das artes plásticas e da arquitetura.

Natural de Coimbra e licenciado pela FAUP em 1993, Miguel Figueira é arquiteto da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, onde, de acordo com o júri do prémio, tem desenvolvido “um trabalho exemplar” que  “demonstra que a prática da arquitetura no quadro público pode melhorar as condições para a comunidade local. Das obras que assinou, destaca-se o Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho, projeto concluído em 2011 e que “garantiu para a região um equipamento de excelência, palco de Campeonatos Europeus de Canoagem”, sublinhou à agência Lusa o presidente da AICA e membro do júri,  Delfim Sardo.

“O entusiasmo e a persistência, aliados ao rigor conceptual e construtivo que o conjunto das suas obras denota, fazem de Miguel Figueira um caso singular”, acrescenta o júri, que integrou ainda os nomes de Raquel Henriques da Silva, Sérgio Mah, Jorge Figueira e Diogo Seixas Lopes.

No campo das artes plásticas, o prémio AICA foi atribuído ao artista plástico João Queiroz , autor da exposição antológica Silvae, patente na Culturgest, em Lisboa, entre outubro de 2010 e janeiro de 2011. “Foi a plena confirmação de um dos percursos mais singulares e consistentes do panorama da arte contemporânea portuguesa das últimas duas décadas”, justificou o júri.

Instituídos há 30 anos, os prémios AICA/SEC/Millennium BCP, no valor de 20 mil euros, são partilhados em partes iguais pelos galardoados, que são distinguidos por serem personalidades cujo percurso profissional “seja considerado relevante pela crítica, e cujo trabalho tenha estado particularmente em foco no ano a que diga respeito”.

Foto de destaque: Daniela Araújo