Portugal e Timor unidos na jubilação de Barbedo de Magalhães

Cerimónia de jubilação reúne notáveis portugueses e timorenses em homenagem ao contributo de Barbedo de Magalhães para a causa timorense.

É um nome incontornável do ensino da Engenharia em Portugal, mas também tem o nome associado à causa da independência timorense. No mês em que completa 70 anos de idade, António Barbedo de Magalhães prepara-se para dar aúltima aula na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), momento que será assinalado com a homenagem prestada por várias figuras de relevo da cena política portuguesa e timorense.

Agendada para o dia 1 de março, às 17h00, no auditório da FEUP, a última aula de Barbedo Magalhães – intitulada “Educar, para quê?” – vai contar com intervenções de diversas personalidades convidadas. Entre elas contam-se António Ramalho Eanes (ex-Presidente da República portuguesa), Mari Alkatiri (ex-Primeiro Ministro de Timor-Leste e Secretário-Geral da Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente – FRETILIN), José Luís Guterres (Ministro dos Negócios Estrangeiros da República Democrática de Timor-Leste; ) e  Liem Soei Liong (democrata indonésio e ex-editor do Tapol Buletin). Será também lida uma mensagem de José Ramos Horta, ex-Presidente da República de Timor Leste e Prémio Nobel da Paz.

Numa sessão em que não faltarão os testemunhos de estudantes e professores da FEUP, destaque ainda para as intervenções de Sebastião Feyo de Azevedo, diretor da FEUP, do Reitor da U.Porto, José Carlos Marques dos Santos e de Alberto Amaral, ex-Reitor e membro da Comissão Organizadora das Jornadas de Timor da U.Porto.

Antes da cerimónia de jubilação, o percurso de Barbedo de Magalhães e o seu contributo para a causa timorense será recordado na manhã de 28 de fevereiro, num a sessão sobre a “A Libertação de Timor-Leste: o papel da Resistência e da Solidariedade“, que vai reunir na FEUP  nomes como Mari Alkatiri, José Luís Guterres e  Liem Soei Liong.

Esta sessão terá lugar às 9h45 na sala B032 da FEUP, e será antecedida pela inauguração de uma exposição sobre “Timor-Leste, a Solidariedade Internacional e o papel da Universidade do Porto”, na Biblioteca da faculdade.

Sobre António Barbedo de Magalhães

António Barbedo de Magalhães começou a lecionar no Departamento de Engenharia Mecânica da FEUP em 1968, ano em que terminou o curso. Concluiu o doutoramento na Universidade de Gand (Bélgica) em 1973, com a máxima distinção.

Autor de cinco patentes, foi o principal promotor dos projetos PESC/LIDERA, envolvendo vários estudantes da Universidade do Porto, que tiveram a oportunidade de desenvolver competências de empreendedorismo. Dirigiu nos últimos três anos o Programa Doutoral em Segurança e Saúde Ocupacionais da U.Porto, fruto da colaboração de doze das catorze faculdades da Universidade do Porto, e do qual resultaram, em dois anos, mais de cem publicações dos respetivos estudantes.

António Barbedo de Magalhães foi condecorado pelo Estado Português (Ordem do Infante D. Henrique) e pelo Estado Timorense (Ordem de Timor-Leste) pelas suas ações em defesa dos direitos do povo timorense. Desde 1989, teve nessas atividades o apoio da Universidade do Porto, a qual representou em múltiplas iniciativas em diversos países, levando a questão de Timor até ao ‘Caucus’ dos Direitos Humanos do Congresso Americano.

  • Best wishes to Barbedo from an old colleague in the search for justice for the Timorese people. James Dunn, Canberra Australia

  • Best wishes to Antonio Barbedos  from an old friend, and colleague in the search for justice for the long-suffering people of East Timor. James Dunn