No seu caso, usa vestígios minerais como pistas para perceber como é que fungos patogénicos competem com os seus hospedeiros por alimento. É dessa competição que surgem doenças. A sua “pista” preferida é o zinco e a sua metabolização por fungos durante as interações com as células hospedeiras.