Até 31 de outubro estão abertas as candidaturas para a 16ª edição do Prémio BIAL. Com periodicidade bianual desde 1984, a distinção tem vindo a premiar conceituados profissionais, reconhecendo a investigação básica e clínica na área da saúde, em vários países.

Considerado um dos maiores galardões na área da saúde em toda a Europa, o prémio contempla duas modalidades. A primeira, que distingue obras intelectuais escritas, de índole médica, com tema livre, que venham a ser escolhidas pelo Júri, por representarem uma investigação de grande qualidade e relevância científica, é o Grande Prémio BIAL de Medicina. A segunda é o Prémio BIAL de Medicina Clínica que visa galardoar um tema livre de elevada qualidade intelectual e dirigido à prática clínica. Ambos os prémios se traduzem num incentivo monetário, no valor de 200 mil e 100 mil euros, respetivamente.

O júri do Prémio BIAL 2014 é presidido por Catarina Resende de Oliveira, docente da Faculdade de Medicina de Coimbra e constituído por representantes das Escolas de Medicina Portuguesas, nomeadamente, por Rui Coelho, professor na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e António de Sousa Pereira, do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da U.Porto, entre outros docentes das Universidades de Coimbra, Minho e Lisboa.

A Fundação BIAL é uma instituição sem fins lucrativos criada pelos Laboratórios BIAL em conjunto com o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas. O regulamento do concurso pode ser consultado aqui.