Uma sociedade opressora, uma adolescente que descobre a sexualidade e um drama cheio de acção e sensualidade. São estes os ingredientes que, de 5 a 21 de junho, “O Despertar da Primavera” leva ao palco do Teatro Universitário do Porto. Da autoria do expressionista alemão Frank Wedekind. A peça estará em cena de terça a domingo, às 22 horas.

Com encenação de Nuno Matos, “O Despertar da Primavera” conta a história de Wendla Bergmann, uma menina de 14 anos com muitas dúvidas sobre a sexualidade, que é violada e engravida sem ter conhecimento do que aconteceu.

Escrita em 1890, a obra de Wedekind faz uma crítica à sociedade alemã do final do século XIX, que possuía uma cultura opressora da sexualidade. Como tal, a peça foi alvo de forte censura no país, sendo encenado pela primeira vez apenas no ano de 1906.

Importa referir que o Plano Nacional de Leitura adotou a obra de Frank Wedekind como um livro recomendado para o 9º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada.

Mais informações ou reservas através do e-mail reservas@teatrouniversitariodoporto.org.

.