“Guiné-Bissau, Um País Adiado/Crónicas na Pátria de Cabral” será lançado no dia 10 de abril de 2014, às 18:30 horas, no Palacete Viscondes de Balsemão, à Praça de Carlos Alberto, 71-Porto. A obra será apresentada pelo Professor Adriano Bordalo e Sá, docente e investigador do ICBAS e do CIIMAR.

Há 40 anos o então furriel miliciano de Infantaria Manuel Vitorino foi obrigado a participar na guerra colonial, Guiné-Bissau, Cancolim, perto de Bafatá. Quarenta anos depois, o jornalista Manuel Vitorino regressou à pátria de Cabral para verificar “in loco” o estado de um país, há 40 anos independente e sempre dependente da ajuda internacional.

“Guiné-Bissau, Um País Adiado/Crónicas na Pátria de Cabral” procura contar histórias deste pequeno país de África, 1,6 milhões de habitantes a viver na mais completa miséria, sem infraestruturas básicas, acesso condigno à Saúde, água potável, electricidade, pontuado por vários episódios, entrevistas, reportagens de um povo sofrido e sofredor.

A obra com a o apoio da ONG Mundo a Sorrir tem a chancela da Editora Orfeu, Livraria Portuguesa e Galega em Bruxelas, conta com prefácio de Frei Fernando Ventura, comentador da SIC Notícias e personalidade do ano 2010 pela TSF e notas de Adriano Bordalo e Sá. O livro de autoria do Jornalista Manuel Vitorino contou com as fotos do fotojornalista Hugo Delgado.