O “pai dos dinossauros” vem à U.Porto falar sobre geomonumentos

Galopim de Carvalho foi consultor científico de várias séries televisivas de divulgação científica

Galopim de Carvalho, professor catedrático jubilado da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, mais conhecido como o “pai dos dinossauros em Portugal”, vai estar na Universidade do Porto no próximo dia 21 de novembro, para falar sobre a importância da preservação dos monumentos naturais (geomonumentos ) existentes em Portugal.

Nesta passagem pela U.Porto, integrada nas celebrações locais da Semana da Ciência e TecnologiaGalopim de Carvalho vai abordar alguns dos temas que marcaram a sua carreira como investigador e o tornaram um dos expoentes  da defesa e preservação do património cultural e científico em Portugal. “O resultado das observações que fiz, ao longo dos anos, em muitas ocorrências geológicas nacionais, e que divulguei em textos escritos e em intervenções faladas, foi propor a distinção de três tipos de geossítios, cuja definição assenta, em especial, nas respectivas dimensões e se coaduna com o tipo de intervenção necessária à respetiva musealização”, antecipa o docente.

No seguimento da palestra, que decorrerá nas instalações da Faculdade de Ciências da U.Porto (FCUP), Auditório Ferreira da Silva (Edifício FC6 do Pólo do Campo Alegre) a partir das 15 horas, Galopim de Carvalho vai fazer a apresentação pública de dois livros de divulgação científica,  centrados num dos dos geomonumentos mais importantes de Portugal, o denominado “Anticlinal de Valongo”: “História geológica do Anticlinal de Valongo”, destinado aos alunos e professores das Ciências da Terra; e “Viagens no Tempo”, destinado a um público generalista.

Editadas no âmbito das edições do Centenário da U.Porto, as duas obras, da autoria de Helena Couto (Faculdade de Ciências da U.Porto) e de Alexandre Lourenço (Reitoria da U.Porto), são patrocinadas pelo Ciência Viva e pelo Programa Ciência e Inovação 2010,

Ambos os livros serão oferecidos aos interessados mediante o stock existente.