Um país inteiro a dançar o corridinho a partir de casa? E porque não? Essa é pelo menos a ambição do desafio lançado pelo Núcleo de Etnografia e Folclore da Universidade do Porto (NEFUP), em parceria com a Casa Comum da U.Porto, como forma de assinalar o Dia Mundial da Dança, celebrado no passado dia 29 de abril.

Para participar, os interessados devem gravar um vídeo a dançar ao som de um corridinho, reproduzindo a dança a partir da proposta do NEFUP (ver abaixo), ou criando a sua própria coreografia. O vídeo deverá ser gravado, de preferência, na horizontal e em alta definição.

Da reunião dos vários contributos deverá então resultar um “grande filme onde iremos juntar todos os pés das pessoas a dançar”, refere Luís Monteiro, presidente da direção do NEFUP.

E porquê o corridinho?…

Para além de permitir “brincar um bocadinho” em tempos de pandemia, a iniciativa procura também “promover as traduções portuguesas”, missão a que o NEFUP se dedica há quase 40 anos.

Daí também a opção pelo corridinho, um género em que “temos uma riqueza tão grande. Por outro lado, queríamos que fosse uma coisa universal, mas também fácil de ouvir e de interpretar. Por isso escolhemos este corridinho da zona de Resende (São Pedro de Pau) que é ritmo quaternário, que se estende a todo país”, explica Luís Monteiro.

E para aqueles que se possam sentir menos à vontade para alinhar num “pezinho de dança”, o presidente do NEFUP lembra que “a dança é sempre terapêutica. Às vezes digo a brincar eu não vejo ninguém que, depois de dançar, esteja triste ou desanimado. A dança tem um efeito nas pessoas que é bastante libertador e terapêutico e, nesta altura em que as pessoas se vêm mais privadas, pode ter esse efeito catártico”.

Resta dizer que o material deverá ser enviado para cultura@reit.up.pt com o título Desafio “Danças comigo?” até às 22h00 deste domingo, dia 10 de maio.

Mais informações aqui.

Sobre o NEFUP

Fundado em 1982 por um grupo de estudantes e licenciados da U.Porto, o NEFUP é uma associação cultural académica apoiada pela Reitoria da U.Porto. A sua missão inclui a recolha, estudo e divulgação da etnografia e o folclore portugueses.