Morreu Ana Isabel Pinto, professora da FPCEUP e referência da Psicologia da Educação

Professora da FPCEUP desde 1997, Ana Isabel Pinto publicou vários trabalhos em revistas científicas nacionais e internacionais, em áreas relacionadas com o desenvolvimento da criança ou a educação de infância. (Foto: DR)

Ana Isabel da Mota e Costa Pinto, docente e investigadora da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto (FPCEUP), e personalidade de referência a nível nacional e internacional nas áreas da Psicologia da Educação e do Desenvolvimento e da Intervenção Precoce, faleceu no passado dia 11 de maio, vítima de doença prolongada.

Natural de Celorico de Basto, onde nasceu a 22 de julho de 1959, Ana Isabel Pinto licenciou-se em 1981 na FPCEUP. Em 1992, concluiu o mestrado na mesma faculdade, no domínio da Psicologia do Desenvolvimento e da Educação, sob a orientação de Joaquim Bairrão Ruivo.

Iniciou funções docentes na FPCEUP como Assistente Convidada em 1997, e, após a conclusão do doutoramento em Psicologia pela FPCEUP, em 2006, com a tese intitulada “O envolvimento da criança em contexto de creche: os efeitos de características da criança, da qualidade do contexto e das interacções”, assumiu a regência de diversas Unidades Curriculares no domínio da Psicologia do Desenvolvimento e da Educação, da Intervenção Precoce e da Psicologia Comunitária, como Professora Auxiliar.

Autora de diversos trabalhos em revistas científicas nacionais e internacionais, focados sobretudo no estudo do desenvolvimento da criança, na qualidade dos contextos de educação de infância, nas interações educativas e na intervenção precoce, notabilizou-se também na liderança de vários grupos de investigação nacionais e internacionais. Neste âmbito, foi investigadora e investigadora principal de diversos projetos financiados pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia e pela Fundação Calouste Gulbenkian. Promoveu diversos cursos de formação para profissionais da área da Intervenção Precoce.

Como membro do Projeto Internacional ECI-NET Program: Transatlantic Consortium on Early Childhood Intervention e do EU-US Atlantis Programme – Cooperation in Higher Education and Vocational Training -Transatlantic Consortium on Global Education and Developmental Studies – Concentration in Global Education and Developmental Studies), possibilitou a mobilidade de estudantes IN/OUT estabelecendo redes de investigação com investigadores de Alemanha, Suécia, EUA e África do Sul.

Participou, como perita convidada, em grupos de trabalho e em audições públicas para a revisão da legislação sobre Educação Especial. Em 2014, foi convidada para participar como investigadora/perita num projeto na European Agency for Special Needs and Inclusive Education. Foi consultora científica e investigadora no Projecto Im2 – Intervir Mais, Intervir Melhor – Guia Prático para a Intervenção Precoce (financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian), promovido pela Associação Nacional de Intervenção Precoce (ANIP).

Em 2015 foi professora/investigadora convidada da Jönköping University na Suécia, tendo realizado diversos seminários em mestrados e cursos de doutoramento sobre a inclusão de crianças com incapacidade.

Desde 2015 assumiu, como investigadora principal, o desenho e implementação do projeto de investigação transcultural “Participation as an outcome of spending time in preschool for children with and without needs for special support“, coordenado pela Jönköping University (envolvendo Universidades de EUA, África do Sul e Austrália).