O ex-ministro da Economia Luís Braga da Cruz é o mais recente membro do Conselho de Curadores da Universidade do Porto. O antigo estudante e professor convidado da Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP) regressa à Universidade para ocupar o lugar de Miguel Cadilhe no grupo de cinco “personalidades de elevado mérito e experiência profissional” que compõem o órgão ao qual compete, entre outras tarefas, aprovar os Estatutos da U.Porto.

Natura de Coimbra, Luís Garcia Braga da Cruz (1942) formou-se em Engenharia Civil pela FEUP em 1965. Na sua alma mater, desempenharia ainda as funções de Professor Catedrático Convidado em dois períodos distintos, entre 1977 e 1986, e de 2003 a 2012.

Para além da carreira académica, o novo Curador da U.Porto desempenhou ainda várias funções administrativas e de gestão, bem como uma extensa atividade associativa. Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) durante mais de uma década (de 1986 a 1995 e entre 1996 e 2001), foi presidente da Enenorva (1995-1996), do pólo português do Operador do Mercado Ibérico de Energia (OMIP), da AREV – Assembleia das Regiões Europeias Vitivinícolas (1998-2001) e da Fundação Rei Afonso Henriques (2000/2001).

Em 2001, tomou posse como Ministro da Economia do XIV Governo Constitucional, cargo no qual se manteria até 2002. Entre 2005 e 2006, desempenharia ainda funções como deputado à Assembleia da República.

Mais recentemente, o nome de Braga da Cruz surge ligado, sobretudo, à Fundação de Serralves Serralves, a cujo Conselho de Administração presidiu entre 2010 e 2015. Atualmente, é Presidente do Conselho de Fundadores da Fundação de Serralves e Presidente da Direção da FORESTIS – Associação Florestal de Portugal.

Do currículo do novo Curador da Fundação da U.Porto destacam-se igualmente as várias condecorações que recebeu a nível nacional e internacional. Entre elas incluem-se os graus de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal (1995), Grã-Cruz da Ordem do Mérito do Chile (2001), Cavaleiro de Grã-Cruz da Ordem do Mérito da República Italiana de Itália (2002) e Comendador da Ordem do Mérito da Polónia (2012). É ainda Doutor Honoris Causa pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (2015).

Sobre o Conselho de Curadores

O Conselho de Curadores é um órgão exclusivo das universidades portuguesas constituídas como fundações públicas com regime de direito privado. A este órgão compete aprovar os Estatutos da Universidade, homologar as deliberações do Conselho Geral relativas à designação e destituição do Reitor, ou nomear e destituir o Conselho de Gestão. Cabe-lhe ainda propor ou autorizar a aquisição ou alienação de património imobiliário da instituição, e, ainda, homologar as deliberações do Conselho Geral sobre questões estratégicas.

Nomeados pelo Governo, sob proposta do Conselho Geral da U.Porto, os curadores têm um mandato de cinco anos, renovável uma única vez, não podendo ser destituídos sem motivo justificado.

Luís Braga da Cruz junta-se então a um elenco do qual já fazem parte os nomes de António Portela, Eugénia Aguiar Branco, Odete Patrício e Paul Symington.

Com a saída de Miguel Cadilhe, abre-se igualmente uma vaga na presidência do Conselho de Curadores. O novo presidente será escolhido por votação dos próprios curadores, a ter lugar na próxima reunião daquele órgão.