Cientistas da FCUP inovam no estudo das doenças neurodegenerativas

José Teixeira Alexandra Gaspar e Tiago Silva propõem nova abordagem na prevençao da doença de Alzheimer.

Contra eles têm o pouco que ainda se sabe sobre o tratamento das doenças degenerativas, como Parkinson ou Alzheimer. A favor têm a paixão comum pela Química, que lhes tem permitido abrir novos horizontes na procura de respostas para um dos maiores desafios da medicina atual. Eles são Tiago Silva, José Teixeira e Alexandra Gaspar, são estudantes de doutoramento da Faculdade de Ciências (FCUP) e do Centro de Investigação em Química da Universidade do Porto (CIQ-UP), e viram recentemente seu trabalho reconhecido a nível internacional, através da publicação de  um artigo na Angewandte Chemie e Angewandte Chemie International Edition, líder a nível mundial entre as revistas da área da química.

Intitulado “Alzheimer’s Disease, Cholesterol, and Statins: The Junctions of Important Metabolic Pathways”, o artigo resultou do trabalho desenvolvido pela  equipa de I&D de Química Medicinal (CIQ-UP), sediada na FCUP, cuja investigação está focada na procura de conhecimento e de novas soluções terapêuticas para as doenças neurodegenerativas. Neste estudo específico, o trio de investigadores debruça-se sobre os efeitos neuroprotetores das estaninas, uma substância que já vem sendo usada  no tratamento de doentes de Alzheimer mas que, defendem os cientistas, pode ter melhores resultados se usada na prevenção da doença (antes do aparecimento de demência ou disfunção cognitiva).

O trabalho desenvolvido pelos três estudantes da FCUP enquadra-se no “BP4Brain – Benzopyrane as a privileged structure for the rational design of multi-target-directed drugs potentially useful in neurodegenerative diseases”, um projeto na área da química medicinal coordenado por Fernanda Borges, docente do Departamento de Química e Bioquímica da FCUP e investigadora do CIQ-UP. O objetivo deste projeto, que envolve também estudantes e investigadores de outras instituições de ensino superior de Portugal, Espanha e Itália, passa por agregar a experiência dos vários participantes, tendo em vista o desenvolvimento de fármacos direcionados para aquele tipo de doenças.

Esse trabalho já começou a dar frutos em 2012, ano em que foi patenteado uma parte do projeto de doutoramento em Química de Alexandra Gaspar, sobre a “Utilização de cromonas, seus derivados, seus sais farmaceuticamente aceitáveis e seus pro-fármacos com atividade inibidora da monoamina oxidase e aplicações terapêuticas relacionadas”.

Alexandra Gaspar é estudante de doutoramento em Química na FCUP e conta no currículo com uma licenciatura em Ciências Farmacêuticas e mestrado em Controlo da Qualidade e Toxicologia dos Alimentos pela Faculdade de Farmácia da U.Porto (FFUP). Já  Tiago Silva e José Teixeira, ambos estudantes de doutoramento do CIQ-UP, são mestres em  Ciências Farmacêuticas (pela FFUP) e em Bioquímica (pela FCUP), respetivamente.

  • jose teixeira é licenciado em bioquimica pela UTAD

  • fantastico..
    obrigada pela força coragem e abenegaçao da descoberta
    abraço