Investigadores do IA premiados por revisão científica de excelência

Pedro Figueira foi galardoado com o Outstanding Reviewer Award do Publications of the Astronomical Society of the Pacific (PASP).

O trabalho de revisão científica realizado em 2017 pelos membros do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) Diego Rubiera-Garcia e Pedro Figueira foi reconhecido pelos editores da Europhysics Letters e da Publications of the Astronomical Society of the Pacific (PASP), respetivamente.

Pedro Figueira, desde 2013 revisor da PASP, editada pelo Institute of Physics (IOP), foi um dos cinco revisores galardoados por esta revista científica com o Outstanding Reviewer Award 2017. Foi investigador integrado do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), no pólo da Universidade do Porto, até janeiro de 2018, mantendo-se ainda como colaborador do IA. Atualmente é Astrónomo do Observatório Europeu do Sul (ESO) no Departamento de Operações Científicas do Observatório do Paranal, no Chile.

“Uma grande parte do trabalho que fazemos em Astronomia é um trabalho para a comunidade, em que cada um de nós dá um pouco que si, mais movido pela sua visão da ciência e pela sua função nela, do que qualquer gratificação ou retorno”, diz Pedro Figueira. “É assim um enorme prazer receber este prémio, pois faz-me crer que consegui ter uma ação construtiva e positiva no trabalho de avaliação por pares, central para a Astronomia e para qualquer ciência.”

A investigação de Pedro Figueira é focada na deteção e caraterização de planetas extrasolares e no desenvolvimento de instrumentação para estes fins. Além do trabalho de revisão para várias publicações científicas, é também contactado por agências de financiamento de vários países para a revisão de projetos, e para a revisão de propostas de observação para o ESO, o Observatório de Roque de Los Muchachos (La Palma), e a rede OPTICON, entre outros.

Diego Rubiera-Garcia foi reconhecido com o Distinguished Referee Award pela Europhysics Letters.

O investigador do IA Diego Rubiera-Garcia foi também reconhecido com o Distinguished Referee Award pela Europhysics Letters pelo seu trabalho de revisão científica em 2017, ano em que começou a colaboração com a revista. Rubiera-Garcia tem sido revisor para várias outras publicações científicas e admite que esta distinção da Europhysics Letters reconhece o detalhe que ele coloca nos relatórios de revisão, o qual permite que muitos artigos possam ser melhorados com base nos seus comentários.

“Este reconhecimento reforça ainda mais o meu compromisso para com esta parte muito importante da atividade científica, nomeadamente para elevar os padrões de qualidade do que é publicado na literatura”, diz Diego Rubiera-Garcia. Este investigador foi ainda distinguido com um Peer Review Award 2017 pelo website Publons, uma plataforma dedicada a promover o trabalho de revisão científica e a dar-lhe visibilidade.

“O que é mais gratificante no trabalho de revisor é ver como outras pessoas se esforçam por compreender um tópico específico. É também uma boa oportunidade para darmos um passo fora da nossa zona de conforto e aprendermos coisas novas”, comenta Rubiera-Garcia.

A investigação de Diego Rubiera-Garcia é centrada no estudo de modificações à teoria da gravitação de Einstein de modo a descrever o espaço-tempo em regimes de densidade extrema, evitando os valores físicos infinitos previstos pela teoria clássica.

Sobre o IA

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma estrutura de investigação criada em 2014, em resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais.