Partilhar o fascínio pela descoberta, descobrir os novos avanços no conhecimento, escutar várias perspetivas, refletir sobre as implicações da investigação e fazer muitas, muitas perguntas… Todo isso é possível através do «Ciência eT al», o renovado programa educativo do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da Universidade do Porto (i3S) que está de volta com novas atividades direcionadas para o público escolar, do ensino básico ao secundário.

Agora que as restrições sanitárias são menores, o i3S volta assim a abrir as suas portas às escolas e aos alunos. Os interessados podem vir conhecer o instituto e os seus laboratórios, receber na escola um dos investigadores do i3S para conversar sobre ciência, participar num dos workshops ou organizar uma atividade na sala de aula recorrendo aos recursos disponibilizados no site da iniciativa.

O i3S é o maior instituto na área da saúde em Portugal e um dos maiores da Europa, mas, como explica o coordenador da Unidade de Comunicação, Júlio Borlido Santos, a sua missão “não passa só pela produção de conhecimento. Apostamos também no trabalho com e para a sociedade. Queremos partilhar o que fazemos, como fazemos e quais as implicações das nossas descobertas. Por isso, saímos dos nossos laboratórios para encontrar professores e alunos e abrimos as portas do i3S para nos visitarem”.

Em simultâneo, “a Unidade de Comunicação  está também a investir em programas de cariz cultural para outros públicos, do qual se dará nota em breve”, adianta o mesmo responsável.

Mas as novidades não se ficam por aí. COm o novo ano letivo chegam também “duas novas iniciativas: os workshops – atividades práticas que decorrem em sala de aula com o apoio de um investigador do i3S e que podem incluir prática laboratorial, debate estruturado ou jogos; e os recursos educativos – materiais disponibilizados no site e que permitem implementar workshops de forma autónoma, utilizar a mosca da fruta em sala de aula ou saber mais sobre alguns temas relacionados com a investigação que fazemos”, adianta Marta Teixeira Pinto, responsável pelo Programa Educativo desenvolvido pela Unidade de Comunicação do i3S,

Para além disso, os participantes nas visitas ao i3S “vão encontrar laboratórios movimentados, equipamentos com a tecnologia mais avançada, modelos biológicos diversos,  dezenas de investigadores nas bancadas e muitas hipóteses para dar resposta às muitas perguntas!”.

A palavra aos investigadores

Na verdade, os investigadores do i3S são centrais neste programa. Por exemplo, no âmbito da iniciativa Embaixadores da Ciência, as escolas podem solicitar um investigador, entre as dezenas de cientistas que estão disponíveis para falar aos alunos sobre o que os fascina, em sala de aula ou por zoom.

“É precisamente o envolvimento direto dos investigadores o que diferencia esta oferta do i3S em relação a várias outras de educação para a ciência”, notam os responsáveis do instituto.

As atividades do Programa Educativo do i3S são gratuitas e resultam do empenho e participação ativa dos investigadores do i3S.

Para mais informações, pode visitar o site do programa ou entrar em contacto através do e-mail: [email protected]