Funcionários da Universidade do Porto têm novo Provedor

Rui Oliveira apresenta como prioridades para o mandato a valorização profissional, o estabelecimento de compromissos e o reforço da capacidade coletiva dos funcionários da Universidade. (Foto: U.Porto)

Rui Pedro Oliveira tomou posse esta segunda-feira como novo Provedor do Funcionário Não Docente e Não Investigador da Universidade do Porto. O funcionário do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), onde trabalha há quase duas décadas, foi o nome escolhido pelo Conselho Geral da U.Porto para assumir a defesa e promoção dos direitos e os interesses dos trabalhadores da Universidade nos próximos três anos.

A candidatura vencedora apresentou-se sob o lema “Ouvir para Decidir” e apresenta como objetivos centrais a valorização profissional, o estabelecimento de compromissos e o reforço da capacidade coletiva dos funcionários da U.Porto. Será também prioridade do novo provedor a “participação e articulação com os diversos intervenientes da comunidade académica no desenvolvimento de ações e projetos que visem o melhoramento das condições de trabalho, assegurando assim o comprimento dos direitos e deveres lavando à inclusão social e profissional.

O novo Provedor foi empossado pelo Presidente do Conselho Geral da U.Porto, Artur Santos Silva. (Foto: U.Porto)

Rui Oliveira, de 42 anos, começou a trabalhar no ICBAS em 2000, desempenhando atualmente funções como assistente técnico. Membro fundador da Comissão de Trabalhadores da U.Porto e do seu Secretariado executivo, representou os trabalhadores da U.Porto na comissão paritária do Sistema Integrado de Gestão e Avaliação do Desempenho na Administração Pública (SIADAP) e do Sistema de Avaliação de Desempenho de trabalhadores não docentes com contrato de trabalho de direito privado, da Universidade do Porto (SIADUP). É ainda membro do Conselho de Representantes do ICBAS.

O novo Provedor do Funcionário Não Docente e Não Investigador da U.Porto é também dirigente sindical e bombeiro voluntário, “uma grande paixão” que, explica, o faz “ver a sociedade de uma outra forma”, respeitando o próximo e tratando “todas as pessoas com igualdade.” Antes, foi também militar na Força Aérea Portuguesa durante sete anos, experiência que lhe conferiu uma bagagem de “valores que até aos dias de hoje”, afirma, “me acompanham, como o espírito de corpo, a lealdade, a camaradagem e a honra.”

O que faz o Provedor?

O Provedor do Funcionário Não Docente e Não Investigador “tem como missão principal, sem poder de decisão, defender e promover os direitos e os interesses legítimos dos trabalhadores não docentes e não investigadores da Universidade do Porto, em situações de âmbito universitário, através de uma atuação independente, imparcial e confidencial. O Provedor pode apreciar, ainda que sem poder decisório, queixas por ações ou omissões dos órgãos, serviços e agentes apresentados por funcionários não docentes e não investigadores, e dirigir aos órgãos competentes as recomendações necessárias para prevenir e reparar injustiças.