FPCEUP discute o trabalho dos professores

António Sampaio da Nóvoa fará uma conferência sobre “O Tempo dos Professores – Hoje”.

Num momento em que se cumprem 30 anos do arranque da formação inicial de professores na Universidade do Porto e da publicação da tese doutoral “Le temps des professeurs” de António Sampaio da Nóvoa, o CIIE – Centro de Investigação e Intervenção Educativas vai organizar um congresso dedicado à reflexão e debate científico sobre a atividade docente em todos os níveis de ensino (pré-escolar, básico, secundário e superior).

Entre os dias 28 e 30 de setembro, a Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da U.Porto (FPCEUP) abre espaço à apresentação e debate de trabalhos originais sobre a profissão docente, realizados à luz de múltiplas abordagens, que permitem, a um tempo, analisar e mapear necessidades, representações e expetativas dos professores e professoras do tempo presente e projetar as linhas de força da evolução da profissão nos próximos trinta anos.

O Congresso Internacional “O Tempo dos Professores” conta com cerca de 180 comunicações, oriundas de 10 países diferentes, realizadas em torno de quatro temas maiores da atividade letiva: História(s), cultura(s) e identidade(s) profissional(ais); Formação, avaliação e desenvolvimento profissional; Curricula, inovação, contextos, práticas e ambientes de ensino-aprendizagem; Políticas educativas, organização escolar e profissionalidade docente.

O programa prevê ainda, para além das sessões de Abertura e de Encerramento, a realização de três conferências plenárias por António Sampaio da Nóvoa (“O Tempo dos Professores – Hoje”), Luiza Cortesão (“Ofício do professor: entre atividades de tradução e busca de justiça sociocultural”) e Rebecca Rogers (“Listening to women teacher’s voices in the history of education”).

O congresso irá ainda assinalar o centenário do nascimento de Óscar Lopes (1917-2013), professor liceal e universitário ímpar, assim como investigador, linguista, crítico e ensaísta literário, divulgador cultural e cidadão de facto ativo, mesmo em tempos de repressão política. A vida e obra do investigador será abordada numa das três mesas-redondas do congresso: “Óscar Lopes – modo de ler e de ser”, “Presente e futuro da profissão docente”, “Le Temps des Professeurs – ler e depois”.

A mesa-redonda dedicada a Óscar Lopes (que se realiza no dia 29, às 17h15) e a conferência plenária de António Nóvoa (dia 30, às 12h00) são abertas a todas as comunidades de docentes (da educação pré-escolar ao ensino superior) e público em geral.

Toda a informação sobre o Congresso Internacional “O Tempo dos Professores” está disponível em www.fpce.up.pt/otempodosprofessores.