FLUP e Fundação Côa Parque assinam protocolo de colaboração

O protocolo foi assinado por Fernanda Ribeiro, Diretora da FLUP, e por Bruno Navarro, Diretor da Fundação Côa Parque. (Foto: DR)

A Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) assinou um protocolo de colaboração com a Fundação Côa Parque, responsável pela gestão do Parque Arqueológico do Côa. O protocolo foi assinado por Fernanda Ribeiro, Diretora da FLUP, e por Bruno Navarro, Diretor da Fundação Côa Parque, no passado dia 28 de março.

Este protocolo vem consagrar uma colaboração que, de uma maneira informal, se vinha a desenvolver nas duas últimas décadas entre vários docentes e investigadores da FLUP e o Parque Arqueológico do Côa. Esta colaboração tem-se traduzido em diversas dimensões – na organização de reuniões científicas sobre arte rupestre, em que colaboram as duas entidades, na publicação de estudos sobre o Côa e a Arte Rupestre do Vale do Côa pela FLUP (no âmbito da revista PORTVGALIA), na orientação e defesa de teses de mestrado e de doutoramento sobre a Arte do Côa ou sobre a realidade arqueológica do vale do rio Côa.

Recorde-se que a primeira Tese de Doutoramento defendida em Portugal sobre a Arte Paleolítica do Vale do Côa foi apresentada na FLUP, em 2017, por André Tomás Santos, tendo sido orientada por Maria de Jesus Sanches, docente do Departamento de Ciências e Técnicas do Património da FLUP.

A FLUP tem uma longa ligação à zona do Vale do Côa, tendo estado associada aos primeiros movimentos cívicos para a salvaguarda do património rupestre do Côa. E nessa zona desenvolveu projetos marcantes como os do Castelo Velho (Dir. Susana Rodrigues Lopes), Castanheiro do Vento (Dir. Vítor Oliveira Jorge et alii). O protocolo agora assinado vem, assim, consagrar e formalizar uma colaboração já longa e vai permitir potenciar e dinamizar a articulação entre as duas instituições.