Melhorar os ecossistemas regionais de inovação e promover a investigação orientada para a inovação através da criação de uma Rede Europeia de ecossistemas de inovação impulsionada pelas Instituições de Ensino Superior é a finalidade do INVENTHEI, um consórcio europeu coordenado pela Faculdade de Engenharia da UniversidadePorto (FEUP) que acaba de ver aprovado um financiamento de 1,2 milhões de euros.

Para além da FEUP, este consórcio, que se prolongará até 2023, inclui também a Faculdade de Farmácia (FFUP), o Centro de Competências em Envelhecimento Ativo e Saudável, a U.Porto Inovação e a UPTEC. A estes juntam-se ainda grupos de trabalho da University of Pardubice (República Checa), Valahia University de Tărgoviste (Roménia), TTK University of Applied Sciences (Estónia), Universidade de Santiago de Compostela (Espanha); a University of Sheffield (Reino Unido) e a Inova+ (Bélgica).

“O ponto de partida do INVENTHEI será a partilha de boas práticas entre os membros do consórcio e a promoção de sinergias capazes de cultivar e fomentar uma cultura de inovação e empreendedorismo nas universidades que fazem parte do consórcio”, assegura Gil Gonçalves, professor da FEUP e coordenador do projeto.

Como? A grande aposta é a formação de jovens talentosos e empreendedores, altamente motivados para a temática da inovação e capazes de dinamizar os ecossistemas de inovação regionais, sobretudo promovendo a criação de empresas de base tecnológica, o desenvolvimento de produtos e serviços de alto valor acrescentado, e o crescimento assente em modelos empresariais inovadores.

De acordo com os promotores do INVENTHEI, os ecossistemas de inovação têm também uma maior capacidade para fornecer aos estudantes novas ideias, competências interdisciplinares e talento empresarial daí ser um dos pilares fundamentais deste consórcio. “Os estudantes são as novas gerações de profissionais, mas também podem ser formados e encorajados a tornarem-se inovadores e empreendedores, contribuindo para a criação de empregos e para o crescimento económico”, pode ler-se na candidatura.

Farol no ecossistema de inovação

Nos próximos dois anos, o projeto INVENTHEI vai incidir sobretudo em três dimensões ancoradas nos pilares do European Institute of Innovation & Technology: programas de aprendizagem e mentoria, centrados na formação, mentoria e envolvimento de estudantes e pessoal (pilar da educação); estruturas de aprendizagem e ensino, centradas no fornecimento de infraestruturas de ensaio e investigação orientada para a inovação (pilar da inovação); e aprendizagem e colaboração, centrada em programas de colaboração e intercâmbio entre indústria, investigação e academia (pilar empresarial).

A estratégia de replicabilidade e transferibilidade no consórcio funcionará como uma espécie de “farol”, onde as faculdades envolvidas parceiras atuarão como “faróis” para outras faculdades da mesma ou de outras instituições de ensino superior.

Pedro Coelho, coordenador da Unidade de Apoio à Investigação e Inovação da FEUP, encara com naturalidade a posição de liderança da FEUP na candidatura que levou à criação do consórcio. “A FEUP tem-se destacado na promoção da inovação e do empreendedorismo, em estreita colaboração com o UPTEC e com a U.Porto Inovação. A criação da Business & Innovation Network ([email protected]) e a promoção das suas atividades tem sido também um grande impulsionador de um quadro de Inovação Aberta, agregando parceiros intersectoriais de vários países”, assegura.

A primeira reunião presencial do consórcio  INVENTHEI acontecerá, de resto, aquando da realização do evento [email protected] 2021, a decorrer de 25 a 27 de outubro.