FBAUP expõe álbuns fotográficos de Emílio Biel

Espólio do fotógrafo Emílio Biel (1838-1915) em exposição na FBAUP até 20 de junho (clique para aumentar).

São dezenas de imagens históricas da construção das ligações viárias, ferroviárias e marítimas no norte do país, realizadas pelo fotógrafo alemão Emílio Biel, e podem ser apreciadas até 20 de julho, no Pavilhão de Exposições da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), no âmbito da exposição “Imagem/Técnica, os inventários de Emílio Biel”.

Inaugurada esta quinta-feira, a exposição apresenta um conjunto raro de nove álbuns fotográficos originais de grande formato que convidam os visitantes a revisitar a construção  Caminhos de ferro do Douro, Minho e Beiras, ou a construção da Ponte Maria Pia e do Porto de Leixões, que Biel realizou e publicou através da sua casa editorial para a Associação dos Engenheiros Civis Portuguezes, atual Ordem dos Engenheiros. Tal feito tornou o fotógrafo, editor e também empresário alemão ativo na representação das transformações tecnológicas do território, através da criação de um inventário visual de construção das grandes infraestruturas de engenharia moderna.

Resultado de uma colaboração com o Ci.clo Bienal de Fotografia do Porto, a exposição apresenta ainda imagens fotográficas que surgem das matrizes originais da Casa Emílio Biel & Ca., selecionadas de um acervo de 127 negativos em película de grande formato das obras públicas no Norte de Portugal neste período, pertencentes ao fotógrafo Virgílio Ferreira. Também ela faz parte do projeto de investigação Livros de Fotografia em Portugal, 1860-1910, realizado no Instituto de História de Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa em colaboração com a FBAUP.

Tendo em conta a multiplicação de reportagens fotográficas dedicadas à construção das grandes obras de engenharia na segunda metade do século XIX, assiste-se a uma revolução da mobilidade e a definição de uma rede de ligações que vem modificar e reorganizar a política e a economia do território. Emílio Biel é, em Portugal, o maior protagonista destas campanhas, e também o responsável por um dos mais extensos levantamentos iconográficos do território português.

Com entrada livre, a exposição inclui ainda um programa visitas guiadas e conversas com especialistas da história da fotografia, engenharia e geografia.

Exposição é constituída por nove álbuns originais de grande formato com as imagens históricas da construção das ligações viárias, ferroviárias e marítimas no norte do país (clique para aumentar).