Conselheira europeia e empresário no Conselho de Curadores da U.Porto

Maria João Rodrigues e José Manuel Fernandes foram as escolhas do Governo para o Conselho de Curadores da U.Porto.

Maria João Rodrigues, ex-ministra do Emprego e atual conselheira da União Europeia, e José Manuel Fernandes, presidente do grupo Frezite, são os novos membros do Conselho de Curadores da Universidade do Porto, anunciou, esta quinta-feira, o Conselho Geral da U.Porto.

Maria João Rodrigues é licenciada em Sociologia pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE) e preside atualmente o Conselho Consultivo das Ciências Socioeconómicas da Comissão Europeia (CE). Com uma carreira reconhecida internacionalmente no estudo e definição das políticas europeias, foi ministra para a Qualificação e o Emprego entre 1995 e 1997, e coordenou o Conselho Europeu de Lisboa e a linha de ação da Presidência Portuguesa da União Europeia (UE), em 2000. Entre os cargos que ocupou destacam-se ainda os de presidente do Conselho das Ciências Sociais da CE, conselheira especial da presidência da CE e membro do Conselho do European Policy Centre (Bruxelas) e do Conselho da Notre Europe (Paris). É professora catedrática de Economia no ISCTE.

José Manuel dos Santos Fernandes, de 67 anos, é licenciado em Engenharia Mecânica pela Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP) e lidera, desde 2005, o grupo Frezite, cuja atividade, na área do metal, está presente em mais oito países europeus e também no Brasil. Foi vice-presidente da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP) entre 1998 e 2004. Em outubro passado, foi escolhido pelos ministérios da Defesa e das Finanças para liderar a comissão de fiscalização à reprivatização dos Estaleiros de Viana do Castelo (ENVC).

Vice-Presidente da Assembleia Geral da Associação Empresarial de Portugal (2008) onde desempenhou diversas funções desde 1999, Vice-Presidente da Assembleia Geral do Manufuture Portugal (2005). Foi Vice-Presidente da Direcção (2001-2004) e Presidente da Assembleia Geral (2004-2007) da CIP – Confederação da Indústria Portuguesa, de que foi representante no Conselho Nacional do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (2000-2002), Vice-Presidente da Associação Industrial Portuense (1984-1998), de que foi representante no Conselho Nacional de Qualidade (1988-1998) e no Conselho da Ciência (1996) e Presidente da Direcção da Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal (1998-2004). É representante de Portugal no Commité Européen de L’Outilage (1998- ). Foi Membro da Direcção (1987-1990) e Vogal da Assembleia Geral (1998-2008) da EXPONOR e Membro da Assembleia Geral do EUROPARQUE (1998-2009). É Vice-Presidente da Assembleia Geral da AEP (desde 2008). Foi coordenador da Missão Empresarial dos Bens de Equipamento à Venezuela (2008). É Presidente da Assembleia Geral da AIMMAP (desde 2010). Foi designado Membro do Conselho Geral e de Supervisão da EDP em 15 de Abril de 2009.

Os nomes de Maria João Rodrigues e José Manuel Fernandes substituem assim os de Basílio Horta e João Monjardino, que abandonam o Conselho de Curadores três anos depois de assumirem o cargo. Presidido por Paulo Azevedo (CEO da Sonae ), este órgão da U.Porto  integra ainda os nomes de Carlos Tavares (presidente do Conselho Directivo da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários – CMVM) e Amélia Cupertino de Miranda Duarte de Almeida (presidente do Conselho de Administração da Fundação Dr. António Cupertino de Miranda) .

Recorde-se que o Conselho de Curadores é o órgão da U.Porto encarregue, por exemplo, de aprovar os estatutos da instituição (sob proposta da assembleia estatutária), homologar as deliberações do Conselho Geral de designação e destituição do reitor e propor ou autorizar a aquisição ou alienação de património imobiliário da instituição. Tem ainda poderes para nomear e destituir o conselho de gestão.

Nomeados pelo Governo, sob proposta do Conselho Geral da U.Porto, os curadores têm um mandato de cinco anos, renovável uma única vez, não podendo ser destituídos sem motivo justificado.