Estudantes da U.Porto transformam materiais desperdiçados em produtos inovadores

Serão 11 os projetos expostos no centro comercial Mar Shopping (foto: D.R.)

De 10 a 26 de outubro, os visitantes do centro comercial Mar Shopping vão ter uma razão muito especial para fazerem uma pausa nas compras. Basta passarem pela zona de exposição ‘Tribute to Life’ (Tributo à Vida), uma iniciativa promovida pelo Mestrado em Design Industrial e de Produto da U.Porto e pela IKEA Industry, que pretende estimular a reflexão para a relação do ciclo da vida humana com o ciclo da vida dos objetos.

‘Criar objetos utilizando pelo menos 90% de material desperdiçado da fábrica situada em Paços de Ferreira’ – foi este o grande desafio lançado pela designer e Docente Convidada da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) Lígia Lopes, no âmbito da Unidade Curricular ‘Projeto Design Industrial’ do mestrado em Design Industrial, e que contou com o apoio de Jorge Lino, Professor Associado do Departamento de Engenharia Mecânica da Faculdade de Engenharia e sub diretor do curso.

Foi da resposta a esse desafio que nasceram os 11 projetos que podem agora ser apreciados em ‘Tribute to Life’. Agendada para as 19h00 de dia 10 de outubro, a inauguração da exposição representa o culminar de um ano letivo de trabalho desenvolvido em torno do conceito ‘Economia Circular’, e que provou como é possível aproveitar o máximo de material aparentemente desperdiçado para criar objetos.

A exposição pode ser visitada de forma livre e gratuita, todos os dias, durante o horário de funcionamento do centro comercial.

 Sobre o Mestrado em Design Industrial e de Produto

Envolvendo as Faculdades de Engenharia (FEUP) e de Belas Artes (FBAUP) da Universidade do Porto, o Mestrado em Design Industrial e de Produto da U.Porto tem como principal objetivo o desenvolver os conhecimentos e competências na área do design industrial e de produto, designadamente no referente a setores transversais do tecido produtivo em que é manifestamente importante aumentar a exportação de produtos e consolidar a internacionalização no domínio dos “bens físicos transacionáveis”.