Desde o início de março que o cenário se repete ao final da tarde de sexta-feira. Durante duas horas, os professores dão lugar a músicos profissionais. Os livros são substituídos por instrumentos musicais. E as salas de aula são trocadas pelo palco. E não é um palco qualquer. Falamos da Casa da Música, palco da primeira edição de Música e Sociedade, uma das cinco unidades curriculares lançadas este semestre pela Universidade do Porto, com o objetivo de ajudar os seus estudantes a pensar “fora da caixa”.

Nesta primeira edição, perto de 30 estudantes da U.Porto tiveram a oportunidade de conhecer as “entranhas” da Casa da Música, acompanhando de perto o trabalho dos músicos, compositores e maestros, mas também de equipas que vão da logística até à comunicação. Pelo caminho, vão adquirindo as “ferramentas” necessárias para uma melhor “fruição musical”.

“Para a Universidade do Porto, isto é um privilégio enorme”, destaca Gilberto Bernardes, docente da Faculdade de Engenharia (FEUP) e coordenador da unidade curricular que junta estudantes das várias faculdades da U.Porto. “O cruzamento entre as várias unidades orgânicas é extraordinário, porque faz com que os estudantes tenham uma perspetiva multidisciplinar”, acrescenta.

Óscar Rodrigues, monitor do Serviço Educativo da Casa da Música, revela, por sua vez, que o facto de a unidade curricular ser aberta a toda a comunidade da U.Porto “trouxe muitas perspetivas diferentes” daquilo que é o público habitual da instituição.

“É muito enriquecedor poder contar com essas perspetivas que podem contribuir para aquilo que é e que pode vir a ser a Casa da Música”, admite o responsável.

“Uma lufada de ar fresco no nosso currículo”

O sucesso da iniciativa revela-se também nas palavras dos estudantes. “Nós estamos habituados a um ensino mais formal, mais clássico e científico, e esta cadeira pareceu-me uma lufada de ar fresco no nosso currículo”, destaca António Teixeira, da Faculdade de Medicina (FMUP).

Já para Raquel Costa, estudante da Faculdade de Ciências (FCUP), cadeiras como esta “são importantes para todos, porque toda a gente merece ter esta oportunidade de ter um pouco mais de conhecimento cultural, sendo que nos faz desenvolver e crescer”.

Recorde-se que a UC de Música e Sociedade faz parte de um programa inovador composto por cinco unidades curriculares de competências transversais, pensadas com o propósito de enriquecer as competências dos estudantes de licenciatura e mestrado da U.Porto, para além da clássica formação de base.

Além da Casa da Música, fazem parte deste projeto pioneiro o Teatro Nacional São João, o Museu Nacional Soares dos Reis, o Jardim Botânico e a Faculdade de Belas Artes (FBAUP).