Professor da FAUP vence Prémio João de Almada

O Prémio João de Almada foi instituído em 1987 com o objetivo de incentivar e promover a recuperação do património arquitetónico do Porto.

O projeto de requalificação da Escola Secundária Clara de Resende, assinado pelo docente da Faculdade de Arquitetura da U.Porto (FAUP) Carlos Prata, foi considerado como o “melhor exemplo de reabilitação” pelo júri da 14ª edição do Prémio João de Almada.

Segundo a nota de atribuição do prémio, na base da escolha do júri está “o modo como é feita a remodelação e ampliação do edifício pré-existente, conjugando a resposta a um programa extenso e complexo com a preservação dos valores patrimoniais, bem como a articulação com a parte ampliada” e o equilíbrio encontrado para a composição do conjunto.

Ainda entre as escolhas do júri encontra-se o projeto de reabilitação da “Casa do Conto, Arts & Residence” – intervenção marcada pelo fato do imóvel ter sido destruído por um incêndio – assinado pelo arquiteto e docente da FAUP Nuno Grande.

O Prémio João de Almada foi instituído em 1987 com o objetivo de incentivar e promover a recuperação do património arquitetónico do Porto. Promovido pela Câmara Municipal do Porto, através do seu Pelouro do Conhecimento e Coesão Social, esta foi a edição com mais concorrentes desde a instituição do prémio há 25 anos, tendo sido apresentados a concurso vinte e quatro trabalhos. O número e a qualidade geral dos projetos a concurso foram também evidenciados pelo júri, que considerou “que os projetos expressam um claro recrudescimento pela reabilitação urbana, especialmente no Centro Histórico e coroa envolvente”

A exposição dos trabalhos concorrentes estará patente na Casa do Infante, até dia 9 de dezembro. A cerimónia de entrega do Prémio terá lugar na Casa do Infante no dia 5 de dezembro, juntamente com a celebração do 16.º aniversário da classificação do Centro Histórico do Porto como Património Mundial.