Comunidade U.Porto e associações locais limparam Reserva Ornitológica de Mindelo

Apesar do clima adverso, a iniciativa “Libertar a ROM!” juntou mais de 40 pessoas para recolher lixo da reserva

Mais de 40 pessoas, entre as quais mais de vinte estudantes, um docente e vários ex-membros da comunidade U.Porto, juntaram-se para livrar do lixo a Reserva Ornitológica do Mindelo (ROM). Durante a tarde do passado dia 25 de abril, a ação “Libertar a ROM!” passou a limpo esta área verde da freguesia vilacondense e recolheu um total de duas toneladas de detritos. A iniciativa, que esteve a cargo de várias associações, incluindo a Solidarity Soul, associação solidária criada por estudantes da U.Porto, pretendeu alertar para os problemas da poluição na mais antiga área protegida de Portugal.

A iniciativa “Libertar a ROM!” teve início a meio da tarde, no parque de estacionamento da estação de metro Espaço Natureza e avançou desde logo pela reserva. Durante quatro horas, as quatro dezenas de pessoas reunidas conseguiram levantar duas toneladas de lixo, devidamente recolhidos por três tratores, um esforço coletivo que inclusivamente superou as expetativas da organização. No final, a organização congratulou-se com o trabalho feito e declarou que a “mobilização foi muito boa face às circunstâncias e teria sido ainda maior” em condições meteorológicas mais amenas, pelo que, acabou por ser “passada uma mensagem muito forte.”

A ROM, considera a organização, “é um elemento central” na freguesia de Mindelo, mas foi “durante vários momentos da história marginalizada.” Para além disso, “no contexto de uma aldeia, uma zona periférica, o voluntariado é menos usual e as necessidades são outras”, ou seja, maiores.

Ainda esta semana, em declarações ao Jornal de Notícias, Ramiro Pereira, do Movimento “Salvem a ROM”, dava conta de “fogueiras, gente acampada, dezenas de carros estacionados na Reserva, árvores cortadas, luzes, música alta” no domingo de Páscoa, e de, no dia seguinte, “lixo e destruição.” De acordo com o jornal, “o piquenique do Anjo”, realizado na segunda-feira de Páscoa, é uma tradição na região.

Criada em 1957, a ROM foi a primeira área a ser protegida em Portugal e a primeira reserva ornitológica da Europa. Por detrás da sua criação esteve Santos Júnior, professor jubilado da Faculdade de Ciências da U.Porto e pioneiro da anilhagem científica de aves no país.

Este projeto de defesa do ambiente foi organizada pela Solidarity Soul, pelo Movimento “Salvem a ROM” e pela Associação Amigos do Mindelo para a Defesa do Ambiente (AAMDA) e contou ainda com a colaboração da Junta de Freguesia de Mindelo, da Share-UP, do Rotaract Club Universidade do Porto e do Linking Students.

A Solidarity Soul, associação integrada na UP Solidária, foi fundada por José Tiago Sousa, estudante de Mestrado em Finanças da Faculdade de Economia da U.Porto (FEP) que nos últimos meses arrecadou o prémio “Voluntário U.Porto 2017/18” e o prémio Cidadania Ativa da U.Porto, na Vertente Humanitária ou Solidária.