Clube de Leitura da FEUP recebe Jorge Calado

"Haja luz!" percorre a história da Química, sem esquecer os cruzamentos com outras ciências e até as artes.

O Clube de Leitura regressa à Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) no próximo dia 14 de fevereiro, às 12h45, no auditório do INEGI/IDMEC. O convidado da sessão será Jorge Calado, autor de “Haja Luz! – Uma História da Química Através de Tudo”, obra que percorre vários momentos da História da Química ao mesmo tempo que estabelece cruzamentos entre os discursos científicos e artísticos.

Considerado pela crítica um dos melhores livros portugueses de divulgação científica dos últimos anos, “Haja Luz!” reflete a paixão do autor pela abordagem cultural da ciência, condicionada pela História e seu contexto. Alguns exemplos disso são as ligações estabelecidas pelo autor entre químicos proeminentes (ou os frutos dos seu trabalho) e figuras como Marilyn Monroe (que o autor associa ao carbono), Adam Smith ou René Magritte…sem esquecer que tudo começou com “A Criação“, de Joseph Haydn.

A apresentação do autor e a moderação da sessão ficam a cargo de  Joaquim Faria, docente do Departamento de Engenharia Química da FEUP.

Sobre o autor

Jorge Calado tem desenvolvido carreiras paralelas nas ciências e nas artes. Licenciou-se em engenharia química pelo Instituto Superior Técnico (IST) e doutorou-se em química pela Universidade de Oxford. Professor catedrático (aposentado) de química-física do Instituto Superior Técnico e membro do Centro de Química Estrutural (IST), foi também professor catedrático-adjunto de engenharia química na Universidade de Cornell, NY. Publicou mais de 170 artigos em revistas científicas internacionais sobre termodinâmica de líquidos moleculares e energética das apatites, e gerou mais de 60 doutoramentos (direitos e secundários).

Foi o primeiro químico a receber o Prémio Ferreira da Silva, o mais alto galardão da Sociedade Portuguesa de Química. Membro de várias comissões científicas internacionais (no âmbito da IUPAC, Conselho da Europa, OTAN, INTAS e UE), foi também membro da Junta de Diretores e diretor executivo da Comissão Cultural Luso-Americana (administradora do Programa Fulbright-Hays). É sócio efetivo da Academia de Ciências de Lisboa desde 1988. Muito interessado nas relações entre as ciências e as artes, regeu cursos como “A Arte da Ciência”, “Estudos de Ciência: Arte, Técnica e Sociedade”, “Os Limites da Ciência” em Cornell e no IST.

Autor do capítulo sobre Ciência na História da Fundação Calouste Gulbenkian (2006). É crítico cultural do semanário Expresso e contribuiu para o Times Literary Supplement (história e filosofia das ciências), Opera News e Opera Now. Criou e dirigiu os primeiros cursos de pós-graduação em Administração das Artes (no Instituto Nacional de Administração), e fundou a IST Press. A pedido do Ministério da Cultura, criou a Coleção Nacional de Fotografia (atualmente no CPF, Porto). Comissariou e produziu catálogos para mais de vinte exposições de fotografia em Portugal e no estrangeiro, entre as quais À Prova de Água (EXPO’98) e INGenuidades (50º aniversário da Fundação Calouste Gulbenkian), que também foi vista em Bruxelas.

Mais informações através do e-mail agora@fe.up.pt